Brinquedo erótico é barrado na CES 2019 após ganhar prêmio do evento

Da Redação
09 de janeiro de 2019 - 13h30
Após o incidente envolvendo o vibrador Osé Robotic Massager, a fabricante Lora DiCarlo acusou a organização do evento de machismo.

A fabricante de brinquedos sexuais Lora DiCarlo teve sua participação cancelada na feira de tecnologia CES 2019 após um dos seus produtos receber um prêmio do próprio evento, que também foi retirado pela organização. As informações são do The Verge

Primeiro produto desenvolvido pela startup norte-americana, o vibrador Osé Robotic Massager (foto acima) tinha recebido um prêmio na categoria de robôs e drones do CES Innovation Awards, conforme a sua fundadora Lora Haddock.

No entanto, recentemente a organização da CES 2019, que acontece nesta semana em Las Vegas, nos EUA, informou à empresa que o seu produto não atendia às suas regras, cancelando assim a participação da Lora DiCarlo no evento e o prêmio para o brinquedo sexual em questão.

Em nota enviada ao The Verge, a porta-voz da CTA (Consumer Technology Association), que organiza a CES, afirmou que “o produto não se encaixa em nenhuma das nossas categorias existentes de produtos e não deveria ter sido aceito para o Innovation Awards Program”.

Após o ocorrido, a fundadora da Lora DiCarlo acusou a organização da CES de machismo, destacando a presença de uma empresa de pornografia em Realidade no Virtual no evento nos últimos anos, além do lançamento de uma boneca sexual na feira de tecnologia em 2018.

“Outros brinquedos sexuais foram exibidos na CES e alguns até ganharam prêmios, mas aparentemente há algo diferente, algo ameaçador sobre o Osé, um produto criado por mulheres para empoderar mulheres”, afirmou Lola em um texto publicado no blog da companhia.