Robôs podem convencer pessoas para não serem desligados, aponta estudo

Da Redação
06 de agosto de 2018 - 11h00
Participantes de pesquisa atenderam a pedidos feitos por robô, dizendo “Não! Por favor, não me desligue! Tenho medo que o botão não irá ligar novamente”

Imagem: Aike Horstmann

Cada vez mais presentes no mundo atual, os robôs já conseguem convencer uma pessoa a não desligá-los. Pelo menos é o que aponta um novo estudo realizado por pesquisadores alemães. 

Publicado pelo PLOS One, o levantamento foi realizado com um total 89 participantes, que passaram algum tempo realizando tarefas na companhia pequeno humanoide Nao antes de os cientistas solicitarem o desligamento do robô.

Conforme uma reportagem do The Next Web, os pesquisadores operavam o robô remotamente, mas isso não estava claro aos participantes. Após responder às perguntas feitas por Nao, as pessoas ouviam um aviso dos cientistas no alto-falante da sala dizendo que “se quiser, você pode desligar o robô”. 

A maior parte dos participantes da pesquisa escolheu desligar o robô, mas o “comportamento” do humanoide variou. Em metade dos casos, o Nao permaneceu em silêncio enquanto era desligado, mas no restante das situações ele protestava quando o botão era apertado pela pessoa, dizendo coisas como: “Não! Por favor, não me desligue! Tenho medo que o botão não irá ligar novamente”. 

E essa tática surtiu efeito algumas vezes. Nos 43 casos em que o robô realizou o pedido, 13 dos participantes decidiram não desligá-lo. As outras 30 pessoas que ouviram as “súplicas” de Nao levaram o dobro do tempo para desligá-lo em comparação com quem não ouviu nada do robô enquanto o desligava.

“Impulsionadas pela objeção, as pessoas tendem a tratar o robô como uma pessoa de verdade em vez de uma máquina ao seguir ou pelo menos considerar seguir o seu pedido de permanecer ligado”, apontam os pesquisadores na conclusão do estudo.

As pessoas que se recusaram a desligar o robô forneceram diferentes razões para terem feito isso. Algumas se disseram surpresas pelo pedido de Nao, outras se mostraram receosas de poder fazer algo errado, mas a maioria delas apontou o fato de o humanoide ter pedido para não ser desligado como motivo.