Maioria dos brasileiros teme malware de mineração de criptomoedas

Da Redação
11/07/2018 - 14h30
Segundo novo estudo da empresa de segurança, 86,6% dos entrevistados disseram temer que seus dispositivos sejam infectados por uma ameaça do tipo.

O temor de ter um dispositivo infectado pelo cada vez mais comum malware de mineração de criptomoedas já atinge uma parte significativa dos brasileiros, segundo nova pesquisa da Avast.

De acordo com a empresa de segurança, 86,6% dos brasileiros temem que seus aparelhos sejam infectados por uma ameaça do tipo – apenas 13,38% dos entrevistados disseram não temer esse malware. 

O levantamento, no entanto, mostra que muitas pessoas no país ainda não compreendem totalmente como essas ameaças funcionam. Isso porque quase metade dos entrevistados (46,3%) acredita que o malware de mineração não pode afetá-las se eles não possuírem criptomoedas, o que não é verdade.

Além disso, o estudo da Avast também destaca que ainda que pouco mais da metade dos brasileiros (60,44%) disseram ter ouvido falar sobre o malware de mineração de criptomoedas ou sobre sites infectados com a ameaça. Por outro lado, 84,36% dos entrevistados disseram estar familiarizados com as moedas digitais.

Conforme explica a companhia de segurança, o malware de mineração pode ser executado de forma clandestina em segundo plano em qualquer dispositivo inteligente, seja computador, smartphone ou aparelho de IoT (Internet das Coisas). 

A pesquisa da Avast foi realizada ao longo do último mês de abril, quando foram entrevistados mais de 1.900 usuários de PCs. Dentre eles, 12,47% possui ou investe em criptomoedas e 27,95% está planejando investir em moedas digitais.