Saiba como bloquear a instalação do novo Windows 10 Spring Update 1803

Computerworld / EUA
12 de abril de 2018 - 18h04
Dicas simples mostram como evitar atualização automática de recursos que está prestes a ser lançada pela Microsoft.

Como situações anteriores já mostraram, fazer o upgrade para uma nova atualização do Windows 10 assim que ela é lançada pode não ser a melhor escolha. Para quase todo mundo, os recursos da versão 1803 – como Timeline, algumas configurações renovadas e upgrades mais rápidos – apenas não valem o incômodo de ter que instalar e configurar uma cópia inteiramente nova do Windows. 

Se você é um fã da Cortana ou do Edge, a sua opinião pode variar, é claro. E há benefícios inegáveis “debaixo das cobertas” do software. Mas imagino que o update 1803 não está no top da lista de prioridades da maior parte dos usuários. Certamente não vale correr para testar o beta na primeira oportunidade, enquanto espera a Microsoft refinar o software. Assim, para a maioria dos usuários do Windows 10, faz muito mais sentido esperar e fazer a atualização para o 1803 quando você estiver pronto para isso – não quando a Microsoft decidir empurrá-la para você. 

Confira abaixo algumas dicas sobre como desabilitar o update automático na sua máquina Windows.

Abordagem padrão (para Windows 10 Pro, Enterprise e Education)

Para quem roda o Windows 10 Pro, Enterprise ou Education, sempre há a Microsoft Party Line. Veja abaixo a maneira oficial de desabilitar os “features updates” (nome oficial para um upgrade de versão) do Windows 10: 

Passo 1-Clique em Start (Iniciar) > Settings (Configurações) > Update & Security (Update & Segurança). Você então verá o painel Advanced Options (Opções Avançadas). Se estiver rodando o Windows 10 1709, então verá uma tela como essa da imagem abaixo.

windows10update02.jpg

Passo 2-Configure a opção Branch Readiness (Prontidão do Branch) para Semi-Annual Channel (Canal Semi-Anual). Essa configuração deverá dizer para a Microsoft não instalar a próxima versão do Windows (neste caso, a versão 1803) até que saia um anúncio oficial de que a versão está “pronta para implementação ampla” ou em “disponibilidade geral”. Não foi exatamente isso que aconteceu no passado recente, mas esperamos que aconteça no futuro.

Na teoria, as novas versões do Windows 10 serão classificadas como “pronta para implementação ampla” quatro meses após o lançamento inicial – no caso do 1803, isso seria por volta do início de agosto. Na prática, essa marca (antes chamada de “Current Branch for Business”) tem levado pouco mais de três meses. 

Não há nenhum aviso sobre a mudança para o Semi-Annual Channel. A Microsoft declara que uma nova versão está pronta para disponibilidade geral, por razões ainda desconhecidas, e naquele mesmo dia, a nova versão começa a ser enviada para quem faz parte do branch Semi-Annual Channel.

Se você está rodando o Windows 10 Creators Update 1703, o painel será um pouco diferente. Você vai querer escolher a opção Current Branch for Business

Passo 3-Configure o adiamento do Feature Update para 365 dias. Na teoria, essa configuração diz para a Microsoft que você quer esperar até que a próxima versão do Windows (1803, neste caso) seja declarada “pronta para adoção ampla” e, depois disso, você ainda quer esperar mais 365 dias. Na prática, nunca chegamos à marca de 365 dias, mas essa configuração deve funcionar tão bem quanto usar um colar de alho no pescoço.

A configuração é a mesma tanto para o Windows 1709 quanto para a versão 1703. Enquanto você está aí, também pode aproveitar para dizer ao Windows 10 para esperar 30 dias antes de instalar updates cumulativos (“quality updates”). Para isso, você deverá desmarcar o X do painel. Não há nenhum botão Save (Salvar) nesta janela. 

Se você usa o Windows 10 Home

Para quem usa o Windows 10 Home, a situação não é tão simples. Muitas pessoas recomendam que você desabilite o serviço Windows Update (“wuauserv”), mas nunca fui muito fã desta abordagem – que pode trazer muitos problemas e efeitos colaterais não documentados. 

Minha recomendação é marcar a sua conexão de Internet como “metered” (“medida”) – dizendo para a Microsoft que você está pagando pela Internet por bit e que não quer sobrecarregar a conexão. No entanto,  vale notar que não há garantias de que essa abordagem sempre vai funcionar. 

A configuração para uma “metered connection” traz alguns efeitos colaterais estranhos, com downloads seletivos que são difíceis de prever. Mas se você não tem as versões Pro, Enterprise ou Education do Windows 10, essa é uma maneira fácil de escapar do upgrade forçado. 

Para configurar a sua conexão de Internet neste modelo, clique em Start (Iniciar) > Settings (Configurações) > Network & Internet (Rede & Internet). Caso você tenha uma conexão cabeada (Ethernet), clique em Ethernet à esquerda, depois no ícone de rede, e mude a chave da opção “Set as metered connection” (“Configurar como conexão medida”) para On.

Caso você use Internet via Wi-Fi, as instruções são as mesmas, mas clique em Wi-Fi, à esquerda, em vez de Ethernet. 

Windows 7 e 8.1

Caso você ainda não tenha feito o salto para o Windows 10, não há com o que se preocupar. Os dias de updates forçados para o Windows 10 ficaram para trás, e é improvável que eles voltem. Na teoria, os usuários do Windows 7 e 8.1 precisam pagar para fazer o upgrade para o Windows 10.