Intel alerta que patches contra Spectre podem reiniciar PCs

PC World / EUA
18/01/2018 - 14h29
Fabricante diz que usuários devem instalar os updates mesmo assim, já que eles protegem as máquinas contra falha de CPU

 Os patches de firmware feitos para proteger os processadores da Intel contra a falha de CPU Spectre possuem um ponto negativo e tanto: estão forçando mais reinicializações frequentes em alguns sistemas, incluindo PCs lançados em 2017.

No último dia 11 de janeiro, a Intel disse que os patches causavam reboots mais frequentes em sistemas com os processadores Haswell (2013) e Broadwell (2014). Nesta quarta-feira, 17/1, o VP executivo da empresa, Navin Shenoy, revelou que muitas outras gerações de processadores também sofrem com esse bug que reinicia as máquinas, incluindo os seguintes chips: Sandy Bridge (2011), Ivy Bridge (2012), Skylake (2015) e Kaby Lake (2017). 

Os únicos processadores dos últimos cinco anos que rodam sem problemas com os patches – até o momento, pelo menos – parecem ser os mais recentes chips Intel Core de oitava geração, chamados de Coffee Lake. 

“Reproduzimos esses problemas internamente e estamos fazendo progresso no sentido de identificar a causa disso. Em paralelo, na próxima semana vamos liberar microcódigo beta para as fabricantes validarem”, afirma o executivo. 

Mesmo com esse problema que reinicia os PCs, os updates atuais de firmware ainda entregam proteção valiosa contra potenciais ataques por meio da vulnerabilidade Spectre. “A Intel recomenda que os parceiros mantenham a disponibilidade dos updates de microcódigo já lançados para os usuários finais”, destaca o aviso da companhia. “A Intel não recomenda a retirada de qualquer update que já tenha sido disponibilizado para os usuários finais.”

Em outras palavras: instale os patches, viva algum tempo com esses reboots indesejados e fique de olho nas próximas atualizações de segurança que serão liberadas pelas empresas.