Mercado global de PCs encolhe pelo sexto ano consecutivo

Da Redação
12 de janeiro de 2018 - 11h50
As remessas mundiais totalizaram 262,5 milhões de unidades em 2017, segundo o Gartner. Menos 2,8% em relação a 2016

Resultados preliminares do Gartner apontam queda de 2,8% no mercado global de PCs em 2017, em relação a 2016.  É o sexto ano consecutivo em queda.

As remessas mundiais totalizaram 262,5 milhões de unidades no ano passado. No quarto trimestre de 2017, foram  vendidas 71,6 milhões de unidades, menos 2,8% em relação ao mesmo período de 2016.

Mesmo que os números apontem um cenário desafiador, os analistas do Gartner afirmar ter sinais de otimismo. Mikako Kitagawa comenta que, no quarto trimestre de 2017, houve crescimento de embarques de PCs nas regiões Ásia/Pacífico, Japão e América Latina. “Houve apenas um declínio de embarque moderado na EMEA (Europa, Oriente Médio e África)”, pondera.

A questão é que o mercado norte-americano teve um declínio acentuado (queda de 8% no quarto trimestre), que compensou os resultados geralmente positivos em outras regiões, explica o analista.

“Os resultados do quarto trimestre confirmaram novamente que os PCs não são mais itens de presente de férias populares. Isso não significa que os PCs vão desaparecer das famílias”, diz Kitagawa.

“O PC se tornará um dispositivo mais especializado e orientado por objetivos. Os compradores de PCs procurarão qualidade e funcionalidade em vez de procurar o preço mais baixo, o que aumentará os preços de venda média do PC e melhorará a lucratividade a longo prazo. No entanto, até que este ponto seja atingido, o mercado terá que passar pela fase de encolhimento causada por menos usuários", completa o executivo.

Os quatro maiores fornecedores responderam 64% dos embarques em 2017, mostrando uma concentração crescente. Em 2011, por exemplo, os quatro principais fornecedores responderam por 45% das remessas de PCs.

A HP  assumiu a liderança no quarto trimestre de 2017, uma vez que os embarques cresceram 6,6%. O que fez a sua participação no mercado somar  22,5%. A empresa apresentou crescimento ano a ano em todas as regiões, incluindo o desafiante mercado norte-americano.

A Lenovo, por sua vez, pelo quarto trimestre consecutivo registrou queda nas remessas. A empresa, no entanto, teve um crescimento moderado nas regiões EMEA e Ásia/Pacífico.

Já os embarques da Dell cresceram ligeiramente no quarto trimestre de 2017. A empresa teve bom desempenho nas regiões EMEA, Ásia/Pacífico e América Latina, mas resultados fracos na América do Norte. Em geral, a Dell teve foco maior prioridade sobre a lucratividade em relação à participação no mercado.

“Os principais fornecedores aproveitaram suas operações de volume para reduzir os custos de produção, afastando os vendedores pequenos a médios do mercado”, finaliza Kitagawa.

mercadoPCs