Kindle Oasis é o melhor e-reader que você pode comprar, mas custa caro

Luiz Mazetto
20/12/2017 - 11h00
Já disponível no Brasil por R$1.150, aparelho top de linha da Amazon traz tela iluminada de 7 polegadas, design ergonômico e resistência à água.

Lançado oficialmente em outubro no Brasil, o novo Kindle Oasis representa o ápice para os e-readers, que chegaram de verdade ao público geral há 10 anos, quando a Amazon lançou o seu primeiro leitor digital no já longínquo 2007. Pois bem, a segunda geração do aparelho top de linha da gigante traz tudo de melhor e mais um pouco para quem não tem preconceito em ler livros em uma tela, em vez do bom e velho papel. E isso tem um preço alto, neste caso.

Apesar de ter diminuído nesta geração, de 1.400 reais para 1.150 reais, o preço ainda é bastante salgado para um produto de nicho como esse, voltado especificamente para leitura. Segundo o IDC, aliás, esse valor é bem próximo do tíquete médio, de 1118 reais, que o brasileiro gasta na hora de comprar um smartphone, que oferece muitos multimídia.

“Pegada” melhor e tela maior

Mas vamos ao aparelho em si. Chama a atenção logo de cara o design interessante, de alumínio, com apenas 3,4mm de espessura na parte mais fina, e com uma espécie de lombada na traseira, que ajuda bastante para segurar o aparelho com apenas uma mão por longos períodos, além de evocar um tipo de memória afetiva, já que lembra a lateral de um livro físico. Um ponto legal é que é possível segurar o Oasis com a lombada do lado esquerdo ou direito, já que a orientação da tela muda automaticamente, agradando assim a destros e canhotos.

Outro ponto alto do aparelho é, obviamente, a tela touschreen, que cresceu de 6 para 7 polegadas nesta geração, mas manteve a ótima resolução de 300 pixels por polegada (ppi), que torna a leitura bastante agradável e fluida. Assim como no modelo anterior, o display do e-reader possui iluminação, que pode ser ajustada de forma bastante precisa com os inúmeros controles presentes nas configurações do aparelho.

kindleoasisreview01.jpg

"Lombada" traseira do Oasis traz ganhos ergonômicos (imagem: Luiz Mazetto)

Voando

Nas semanas que passei com o e-reader, chamou a atenção também a velocidade geral do dispositivo, seja para ligá-lo, para mudar de página (diretamente na tela ou nos botões físicos frontais) ou ainda para buscar por um título na biblioteca ou na loja da Amazon, tudo era muito rápido, quase instantâneo, como um smartphone poderoso.

A Amazon promete duração de bateria por seis semanas, o que pode realmente acontecer pela minha experiência, já que não precisei fazer nenhuma recarga no Oasis em cerca de duas semanas com ele, lendo uma média de uma hora ao dia com a tela iluminada.

Proteção

Esse também é o primeiro Kindle `a prova d´água, com certificado IPX8, , o que torna seguro levá-lo para leituras à beira da piscina ou na praia, por exemplo, sem medo de causar danos irreversíveis. Apesar de o aparelho teoricamente aguentar uma imersão em água (sem sal) por até 30 minutos a 1,5 metro profundidade, não é recomendável fazer isso.

De qualquer forma, é recomendado comprar um case para carregá-lo por aí, para evitar riscos na traseira e possíveis danos na tela – os modelos oficiais custam entre 170 reais e 200 reais na Amazon Brasil, quase o preço do e-reader básico da empresa no país.

kindleoasisreview03.jpg

Novo Kindle Oasis custa R$1.150 no Brasil e US$250 nos EUA (imagem: Luiz Mazetto)

Vale notar que a Amazon resolveu lançar apenas a versão de 8GB de armazenamento no mercado brasileiro. Com isso, quem quiser comprar o modelo de 32GB precisará importa-lo dos EUA, onde custa entre 250 dólares e 280 dólares. Mas não me parece realmente necessário tanto espaço assim para carregar livros digitais e outros documentos por aí, sendo que é possível baixar a maioria deles pela sua conta Amazon quando você quiser. Além disso, um modelo de 32GB poderia ter um preço perto dos 1.500 reais, que muito provavelmente teria uma baixa adesão do público brasileiro.

Conclusão

Dito isso tudo, fica a grande questão: vale a pena gastar 1.150 reais em um e-reader? Bom, não estamos falando de um leitor digital qualquer, é claro, mas muito provavelmente do melhor aparelho do mercado, que poderia me manter longe dos livros de papel na maior parte do tempo, com exceção de HQs e livros de música. No entanto, como dito acima, esse é o preço médio que o brasileiro paga em um smartphone, que possui diversas outras funções.

Para efeito de comparação, o novo Oasis custa mais do que o dobro do intermediário Kindle Paperwhite, que sai por 480 reais no Brasil e também oferece tela iluminada, por exemplo. Com esse valor, é possível comprar dois Paperwhite mais os cases, mas a experiência certamente não é igual. A questão é até quanto vale a pena para cada usuário desembolsar tanto dinheiro para ter o (atualmente) melhor leitor digital do mercado. Uma boa pode ser fazer uma conta de quantos e-books você costuma ler por mês e/ou ano e comparar os preços com as versões físicas dos mesmos, além de obviamente tentar passar alguns minutos com o Oasis, seja com um aparelho de algum amigo ou conhecido ou em alguma loja parceira da Amazon, como a rede Livraria da Vila.

kindleoasisreview02.jpg

Kindle Oasis e Kindle Paperwhite lado a lado (imagem: Luiz Mazetto)