Nokia anuncia fim da câmera Ozo e demissão de 310 funcionários

Da Redação
10 de outubro de 2017 - 13h23
Cortes vão afetar EUA, Reino Unido e Finlândia e devem atingir quase um terço dos contratados da divisão de tecnologia da empresa.

A Nokia anunciou nesta semana que irá interromper o desenvolvimento da sua câmera de Realidade Virtual (VR) Ozo, lançada originalmente em 2016. Por conta disso, a empresa irá demitir um total de 310 funcionários na Finlândia, seu país natal, além dos EUA e Reino Unido.

A companhia culpa o desenvolvimento mais lento do que o esperado do mercado de Realidade Virtual pelo fim prematuro da Ozo, que foi anunciada em 2015 sob muita expectativa. Nem mesmo corte de preço, de 60 mil dólares para 45 mil dólares, foram suficientes para manter o produto no mercado.

Agora, a empresa direcionar seu foco e esforços para o licenciamento de patentes e serviços digitais de saúde, incluindo a Withings, comprada pela gigante finlandesa no ano passado.

Atualmente, a Nokia possui cerca de 1.090 funcionários na sua divisão de tecnologia. Então esse corte de 310 pessoas será bastante significativo, correspondendo a quase um terço do total.

“A Nokia Technologies está em um momento em que, com o foco e o investimento corretos, podemos aumentar significativamente nossa presença no mercado digital de saúde, e devemos aproveitar essa oportunidade”, afirmou o presidente da Nokia Technologies, Gregory Lee, em um comunicado sobre as mudanças.