Intel promete veículos autônomos para testes públicos ainda neste ano

Da Redação
10 de agosto de 2017 - 11h09
Companhia concluiu compra da startup de visão computacional Mobileye nesta semana. Fabricante espera chegar a frota de 100 carros nível 4 de autonomia

Um dia após concluir a compra da startup Mobileye na terça-feira (8), a Intel anunciou que irá fabricar veículos autônomos nível 4 para testes nos Estados Unidos, Israel e Europa. Os primeiros veículos estarão prontos ainda neste ano e uma frota com 100 deles ficará pronta eventualmente, disse a fabricante de chips.

Veículos com nível 4 de autonomia são capazes de lidar com a maioria das situações em trânsito de forma independente. Um nível 5 de autonomia é ainda amplamente teórico e cobriria a automação em qualquer condição. 

Há um tempo, a Intel se mostrava interessada em levar sua tecnologia para carros, mas até então se encontrava em falta quanto a um chip eficiente e um software para condução autônoma que poderia formar o cérebro central para veículos sem motorista. Isso mudou quando, em março deste ano, anunciou planos de adquirir a Mobileye, especializada em visão computacional. 

A aquisição custou US$ 15,3 bilhões à Intel, um investimento que visa garantir à companhia uma fatia considerável no mercado de carros sem motorista que a própria Intel diz que, eventualmente, valerá mais de US$ 7 trilhões. 

"Com a Mobileye, a Intel surge como líder na criação da base tecnológica que a indústria automotiva precisa para um futuro autônomo", afirmou o CEO da Intel, Brian Krzanich.

Com sede em Israel, a Mobileye é mais conhecida por sua tecnologia que habilita carros autônomos para evitar colisões, incluindo aí sensores e visão artificial capaz de detectar pedestres, placas de limite de velocidade, faixas e mais. A companhia já havia trabalhado com Google, Uber e Tesla. Sendo que esta última trabalhava com a Mobileye para desenvolver o sistema Autopilot. As duas seguiram caminhos independentes após a morte de um homem na Flórida, que dirigia um Model S enquanto usava o modo semi-automático. 

Além de adquirir a Mobileye, a Intel possui parcerias com a BMW e a Delphi, um dos principais fornecedores de software e eletrônicos para veículos avançados. 

O sistema em desenvolvimento da Intel e da Mobileye incluirá câmeras, recursos de processamento de imagem, microprocessadores e tecnologia de mapeamento, além de software que consiga determinar como reagir a situações de condução, pedestres e outros veículos, conhecida como "política de condução".

Os primeiros veículos da Intel serão testados no Arizona, que também é palco para testes da Waymo (divisão de carros sem motorista da Alphabet) e Uber, reportou o New York Times.