Novo algoritmo permite fotógrafos editarem a profundidade de imagens

Da Redação
03/08/2017 - 13h39
Pesquisadores desenvolveram técnica chamada zoom computacional, que permite alterar a composição de uma foto através de interface de usuário
Pesquisadores da Universidade da Califórnia e da empresa Nvdia desenvolveram uma técnica que permite fotógrafos manipularem a profundidade das imagens depois que estas foram tiradas. 
 
A tecnologia batizada de "zoom computacional" foi descrita em um artigo. Para conseguir o zoom é preciso tirar uma série de fotos com a mesma distância focal, porém com a câmera se aproximando, pouco a pouco, do objeto retratado (veja abaixo).
 
Um algoritmo e o sistema de zoom computacional então compilam uma renderização 3D da cena com várias amostras com base na série de fotos. Toda essa informação é, então, usada para sintetizar as imagens através de uma interface de usuário, o que significa que os fotógrafos conseguem manipular e alterar a composição de uma foto usando o software em tempo real.
 
Os pesquisadores explicam que o modelo pode gerar composições que não são fisicamente alcançáveis e pode ampliar o controle de um fotógrafo sobre fatores como o tamanho relativo de objetos em diferentes profundidades e a sensação de profundidade. Dessa forma, a imagem final não é tecnicamente uma foto, mas sim uma amálgama de muitas. 
 
Segundo a DPReview, a equipe de pesquisadores espera disponibilizar a tecnologia aos fotógrafos sob a forma de plug-ins de software.