IA precisa ser regulada antes que seja tarde demais, alerta Elon Musk

Da Redação
17 de julho de 2017 - 11h36
Em reunião com representantes do governo, o empresário disse que as pessoas deveriam estar preocupadas sobre o tema e que governos precisam ser proativos

Elon Musk é um dos grandes visionários quando o assunto é automação, robótica e inteligência artificial. Afinal, ele é o nome por trás da Tesla e SpaceX, duas grandes empresas que têm avançado e se beneficiado de tais tecnologias emergentes. 

Entretanto, não é de hoje que Musk alerta sobre os potenciais riscos da evolução da inteligência artificial à existência humana. Em 2015, o empresário assinou, ao lado de outros cientistas e especialistas, uma carta aberta que pedia maiores precauções sobre a pauta. Em outra ocasião, o executivo disse que a revolução comandada por robôs seria inevitável e responsável por, eventualmente, roubar todos os empregos

Neste final de semana, em reunião com autoridades do governo dos Estados Unidos, Musk não mudou o tom de seu discurso, porém chamou atenção para algo que talvez seja ainda mais importante: a regulação da inteligência artificial. 

"Eu tenho me exposto a uma IA de ponta, e eu penso que as pessoas realmente deveriam estar preocupadas sobre o tema", disse o empresário durante encontro na Associação Nacional de Governantes. "Eu continuo com o alerta, até que as pessoas vejam robôs nas ruas matando pessoas, eles não saberão como reagir, porque isso parece ainda muito etéreo."  

Musk vê a saída na regulamentação da tecnologia. Segundo ele, a inteligência artificial é um caso raro onde é preciso ser proativo, ao invés de reativo. "Eu penso que quando nós respondermos à regulamentação da inteligência artificial, será tarde demais." Afinal, para ele a IA oferece "um risco fundamental para a existência da civilização."