10 anos de iPhone: relembre toda a grandeza do modelo original

Macworld / EUA
29/06/2017 - 18h12
Lançado em junho de 2007, o aparelho da Apple revolucionou para sempre o mundo ao tornar o smartphone uma realidade.

É difícil lembrar um momento antes do iPhone, que iniciou definitivamente a era dos smartphones e transformou radicalmente as nossas vidas. Há uma década, em junho  de 2007, o iPhone começou a ser vendido nos EUA após seis meses de hype depois do marcante anúncio do então CEO Steve Jobs, em janeiro daquele ano na Macworld Expo.

Atualmente, o iPhone é o aparelho mais vendido da Apple, de longe. A empresa já vendeu mais 1 bilhão de iPhones nos últimos 10 anos. Muita coisa mudou nesta década. O smartphone da Apple agora possui uma câmera incrível com duas lentes no mais recente iPhone 7 Plus, um serviço de streaming de música embutido, sem contar os incontáveis apps que não eram possíveis lá em 2007.

Mas nem tudo foi tão simples naquele já longínquo janeiro de 2007. Isso porque não sabia nem se o iPhone seria um produto utilizável na época do seu lançamento, já o que software do aparelho original não estava nem perto de finalizado quando o produto foi revelado por Jobs.

Assim como o Mac original, que ainda é um produto tecnológico lindo e icônico mais de 30 anos após o lançamento, o design do iPhone original continua fantástico. Ao contrário de outros aparelhos tecnológicos de primeira geração, que trazem muitas imperfeições, o design do iPhone original resistiu bem ao teste do tempo. 

iphoneoriginal.jpg

Está tudo lá naquele primeiro design: o futuro do iPhone e também de qualquer outro smartphone que foi lançado na década seguinte. Na parte frente, uma tela de vidro com um único botão físico, na parte de baixo. 

Hoje em dia, a tela daquele iPhone original parece incrivelmente primitiva, com seus 320x489 pixels e 163 pixels por polegada, em comparação com a tela do iPhone 7 de 1334x750 pixels e 326 pixels por polegadas. Mas em comparação com a tela de um Mac (ou um de iPod), ela foi uma revelação: brilhante, de alta densidade e tão próxima que você podia tocá-la. O que era o principal ponto do display – em uma época em que a maioria das telas exigia uma caneta stylus, o iPhone revolucionou com um vidro suave a ser tocado com as pontas dos dedos.

Também chama a atenção no iPhone original o contraste entre o vidro da tela e a traseira de alumínio. As bordas arredondadas, ecoadas nos ícones dos apps do aparelho, fazem com que o hardware e o software sejam parte de uma coisa só maior. 

Obviamente, o iPhone original era bem mais grosso do que os modelos atuais – 11,6 milímetros de espessura contra 7,3 milímetros do iPhone 7 – mas as já citadas bordas arredondadas faziam com que fosse um aparelho bom de segurar.

Isso tudo não quer dizer que não havia limitações óbvias naquele iPhone original – e também em modelos subsequentes. Afinal, quem não esquece do famoso “antennagate” do iPhone 4? 

iphoneoriginal02.jpg

Por fim, o que mais chama a atenção sobre o iPhone após 10 anos do seu lançamento não é o quanto tanto mudou, mas quantas coisas permaneceram iguais. Sim, o sistema do iPhone, o iOS, cresceu e mudou com o tempo, chegando a outros aparelhos como o iPad e passando por grandes mudanças, como no iOS 7. Mas, com exceção da ausência da App Store naquele início, o iPhone de 2007 era inegavelmente um iPhone. 

Talvez essa seja a razão pela qual aquele junho de 2007, quando o iPhone chegou ao mercado, tenha sido um período tão incrível e memorável. Esse não foi um aparelho que chegou e nos fez questionar o que significava. Estava muito claro o que ele era e significava: o futuro. O futuro de um mundo conectado, em que bilhões de pessoas carregam em seus bolsos supercomputadores portáteis com Internet para qualquer lugar.