Exposição sobre Steve Jobs traz Apple 1 e fotos inéditas para SP

Luiz Mazetto
15 de junho de 2017 - 08h00
Em cartaz até 20 de agosto, "Steve Jobs, O Visionário" traz mais de 200 itens relacionados ao cofundador da Apple, falecido em 2011.

A vida do cofundador da Apple, Steve Jobs, falecido em 2011, é tema de uma nova exposição intitulada “Steve Jobs, O Visionário” que chega a São Paulo nesta quinta-feira, 15/6, após uma breve temporada no Rio de Janeiro. 

Realizada pela agência ítalo-brasileira Fullbrand em parceria com o Bradesco e o Ministério da Cultura, a exposição sobre o responsável por produtos icônicos como o Mac, iPod, iPhone e iPad, fica em cartaz no Museu da Imagem e do Som de SP (MIS SP) até o próximo dia 20 de agosto.

“Steve Jobs, O Visionário” é dividida em seis células narrativas - Espiritualidade, Inovação, Competição, Fracasso, Negócios e Sonho – que buscam levar o visitante em um passeio por uma das mentes mais impactantes das últimas décadas, com direito a uma sala mais “psicodélica” que cobre a fase mais hippie de Jobs, uma área interativa com iPads e um espaço dedicado à produtora de animação Pixar, que só virou a gigante que é hoje após ter sido comprada pelo fundador da Apple das mãos de George Lucas nos anos 1980.

expojobs04.jpg

A exposição também conta com 209 itens relacionados a Jobs, incluindo diversos objetos históricos. O principal destaque fica por conta de um raríssimo computador Apple 1, fabricado em 1976 e arrematado em 2010 por 213,6 mil dólares em um leilão por Marco Boglione, idealizador da exposição original sobre Jobs na Itália. 

expojobs02.jpg

Além disso, também marcam presença produtos como Lisa, lançado em 1983, mas que fracassou apesar de ter sido o primeiro computador pessoal a trazer um mouse e uma interface gráfica, o bem-sucedido Apple 2 e os primeiros modelos do iPod e iPhone. 

expojobs03.jpg

Uma área especialmente interessante é voltada para os conflitos marcantes de Jobs em sua carreira, seja contra Bill Gates ou a IBM, seus principais inimigos nos anos 1980; contra John Sculley, o CEO que o tirou da Apple em 1985; ou, mais recentemente, contra a plataforma Android, do Google, que Jobs acusava de ser uma cópia do iOS.

Chamam a atenção ainda uma seleção com dezenas de revistas com Jobs na capa, que incluem desde publicações especializadas como a Macworld até a Time, e um conjunto de fotos inéditas do fundador da Apple, todas tiradas pelo fotógrafo francês Jean Pigozzi, que contava com a confiança de Jobs e conseguiu assim capturar imagens do cotidiano do inventor.

Vale notar que há um aplicativo (gratuito) da exposição chamado meCult, disponível para iOS e Android, com mapa, áudio guia e conteúdos adicionais sobre o que é mostrado.

Os ingressos para “Steve Jobs, O Visionário” custam 10 reais (inteira) e 5 reais (meia) para a compra direta no MIS SP, por ordem de chegada. Quem quiser comprar antecipado pela Internet (e talvez escapar das filas), por meio do site da Ingresso Rápido, terá de gastar um pouco mais, 18 reais (inteira) e 9 reais (meia).