Microsoft apresenta o Xbox One X, o videogame mais poderoso do mundo

Por Hayden Dingman - PC World EUA
11/06/2017 - 22h06
Antes chamado apenas de Project Scorpio, novo console da fabricante americana foi mostrado aos jornalistas na feira E3, neste domingo (11/06).

Xbox One X. Esse é o novo nome do jogo, ou melhor, do novo console que a Microsoft deverá lançar no próximo dia 7 de novembro, e que até agora era conhecido como Project Scorpio. A Microsoft garante que ele é o "mais poderoso console lançado até hoje" e vem escoltado por um exército de novos jogos que fazem valer seus specs poderosos, além de estar preparado para 4K. A Microsoft apresentou seu novo equipamento aos jornalistas durante uma entrevista coletiva neste domingo, 11/06, antecipando as novidades que vão agitar a E3 - Electronic Entertainment Expo, feitra de games que acontece em Los Angeles entre 13 e 17 de junho.

O sucessor do Xbox One vem preparado para bater no seu concorrente mais direto, o PlayStation 4 Pro, e isso transbordou durante as entrevistas dos executivos da Microsoft, que ressaltavam seus atributos técnicos, superiores aos do concorrente sem, claro, mencionar explicitamente o nome do competidor. Os specs técnicos do que era até pouco tempo conhecido como Project Scorpio já tinham vazado há alguns meses, 

O editor da PC World, Brad Chacos, escreveu na época: "upgrades significativos foram feitos em todas as áreas, e a AMC conseguiu atingir resultados estrondosos com a nova APU do Scorpio. Os recursos gráficos do Xbox One X sobressaem imediatamente. O Xbox One original utilizava 12 núcleos gráficos Radeon trabalhando em lentos 853MHz. O Project Scorpio junta 40 núcleos Radeon acelerando em 1.172MHz. Para colocar em perspectivas, basta dizer que a placa gráfica Radeon RX 480 da AMD contém 36 núcleos que trabalham entre 1.120MHz e 1.266MHz. É o mesmo que dizer que a AMD e a Microsoft conseguiram enfiar uma placa gráfica de US$ 200 dentro do Scorpio".

O Xbox One X também ganhou um upgrade de RAM, saltando de 8GB de DDR3 para 12GB de GDDR5,  com uma banda de memória de 326mbps - o que é comparável a uma placa GeForce GTX 1080 da Nvidia. E, como a GTX 1080, o Xbox One X utiliza a tecnologia de resfriamento de câmara de vapor (vapor chamber).

É um animal - bestial suficiente para rodar muitas das franquias mais populares de games da Microsoft, incluindo o próximo Forza Motorsport 7, em uma resolução 4K e 60 quadros por segundo. Mas não espere isso de todos os jogos.

Se você não tem uma TV 4K, a Microsft ainda quer convencê-lo das qualidades do Xbox One X - primeiro por conta do supersampling, um processo pelo qual um jogo se renderiza em alta resolução e depois consegue reduzir a escala para caber na sua tela, gerando um enorme efeito positivo no nível de detalhes, claridade e anti-alias da tela. No PC nós vimos esse tipo de tecnologia em jogos específicos como Shadow of Mordor e The  Witcher 2, já que AMD e Nvidia colocaram ambas a tecnologia em suas recentes placas gráficas (Virtual Super Resolution e Dynamic Super Resolution,  respectivamente).

Se esses dados não são suficientes para convencê-lo, a Microsoft faz questão de mencionar que o Xbox One X é o "menor Xbox até agora" - uma mudança bem-vinda se compararmos com o monstruoso Xbox One, lançado em 2013, com jeitão de aparelho de VCR. O Xbox One X não fica muito longe do visual do Xbox original, mas pelo é mais fino e menor.

Para apoiar a chegada do Xbox One X a Microsoft apresentou 42 novos jogos para o ecossistema do Xbox One, sendo 22 deles exclusivos para o console. O novo console chega às lojas em 7 de novembro e deverá custar US$ 499, o mesmo preço de lançamento do Xbox One em 2013.