Japão vai usar celulares antigos para fabricar medalhas olímpicas

PC World / EUA
14/02/2017 - 09h48
Programa de reciclagem de gadgets usados foi anunciado nesta semana e será ampliado em abril com 2.400 pontos de coleta em todo o país.

O Japão inicia nesta semana uma ação para coletar smartphones antigos e outros gadgets portáteis para que eles possam ser transformados em medalhas para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio 2020.

O projeto será lançado nesta quinta-feira, 16/2, pelo Tokyo Metropolitan Government com o objetivo de coletar 2 milhões de aparelhos usados para reciclagem.

Gadgets como smartphones possuem pequenas quantidades de metais preciosos em seus chips placas de circuito. As quantidades são minúsculas, mas são valiosas o suficiente para fazer com que o processo de recuperação compense o gasto.

No caso de um smartphone, por exemplo, há aproximadamente 0,048 gramas de ouro; 0,26 gramas de prata; e 12,7 gramas de bronze.

Para produzir as cerca de 5 mil medalhas para os jogos de 2020, os organizadores vão precisar de 10 quilos de ouro, 1.230 quilos de prata e 736kg de bronze – a quantidade de ouro é muito menor porque as medalhas são incrustadas com ouro e não de ouro sólido.

A campanha pede aos cidadãos que entreguem smartphones usados, câmeras digitais, câmeras de vídeo, tocadores de música, consoles de game portáteis, controles remotos, calculadoras, aparelhos de GPS e adaptadores de tomada. 

O projeto começará pequeno com um único ponto de coleta no prédio do Metropolitan Government, mas chegará a todo o Japão em abril, quando os usuário poderão doar seus gadgets usados em 2.400 lojas da operadora mobile NTT DoCoMo.