Apocalypse Now, de Francis Coppola, será transformado em videogame

Silvia Bassi *
25/01/2017 - 23h03
Produtores prometem um "RPG imersivo de horror psicodélico" para o clássico. Mas primeiro precisam levantar US$ 900 mil no Kickstarter

O diretor de cinema Francis Ford Coppola e seu estúdio, American Zoetrope, decidiram sair do tradicional e enveredar pelos videogames, em busca de novas gerações de espectadores. O primeiro jogo, para PC, só será lançado em outubro de 2020, mas os fãs mais ortodoxos da sétima arte já podem ficar arrepiados: ele será a versão interativa do clássico filme de Coppola, Apocalypse Now (1979), na qual o jogador vai assumir o papel do Capitão Willard.

A ideia do projeto é da Erebus LLC, empresa que reúne um time de produtores, diretores e roteiristas de videogames e RPGs de sucesso como Fallout: New Vegas, Wasteland 2, Far Cry, EverQuest, DC Universe Online, PlanetSide, PlanetSide 2, Star Wars Galaxies e tantos outros. Eles prometem um "RPG imersivo de horror psicodélico".

Coppola deu a benção e explica: "Quarenta anos atrás eu decidi fazer um filme pessoal de arte que, com alguma sorte, deveria influenciar gerações de espectadores nos anos seguintes. Hoje eu tenho a companhia de um time que quer fazer uma versão interativa de Apocalypse Now. Eu tenho acompanhado o crescimento dos videogames como uma forma importante de contar histórias e estou entusiasmado por explorar as possibilidades de novas plataformas para o Apocalypse Now".

Agora as empresas estão em busca de financiamento para o projeto usando a plataforma de crowdfunding Kickstarter. O projeto é do tipo "tudo ou nada", ou seja, só vai decolar se conseguirem levantar no mínimo os US$ 900 mil que estão pleiteando. A campanha fica no ar até 23 de fevereiro. 

Se você está interessado em ajudar, a cota mais barata é a de Photojournalist, por US$ 25, que dá direito a receber uma cópia do game quando ficar pronto, pelo correio, "em qualquer lugar do mundo". A cota mais cara vale US$ 10 mil e leva o nome do próprio Capitão Willard. Essa é o sonho de qualquer gamer ou cinéfilo, já que inclui uma lista gigantesca de mimos do filme e do game.

Os produtores enfatizam que não se trata de um "Call of Duty no Vietnã", já que o objetivo não é sair atirando e matando todo mundo e atuar como o Capitão Benjamin Willard (Martin Sheen), que tem como missão encontrar e assassinar o Coronel Walter E. Kurtz (Marlon Brando). "O jogo é uma recriação interativa da jornada do Capitão Willard em que jogadores com recursos limitados enfrentam horrores impensáveis. As escolhas de como reagir a cada situação vão moldando uma versão única de Willard para cada jogador. Você será Willard e suas ações vão determinar seu destino."