Sheryl Sandberg quer ter mais mulheres em TI. E tem um plano para isso

Da Redação
16/02/2015 - 11h17
Chefe de Operações do Facebook anuncia parceria com Linkedin na criação de programa de mentoria para estudantes de engenharia e ciência da computação

O Facebook anunciou recentemente parceria com o LinkedIn, LeanIn.org e o The Anita Borg Institute para a criação de um programa que tem como objetivo aumentar a participação feminina no mercado de tecnologia.

Batizado de Circles, a iniciativa conta com 330 grupos de monitoria em diversas universidades dos Estados Unidos, incluindo Harvard, Stanford e Universidade de Nova York. Sheryl Sandberg, Chefe de Operações do Facebook, é quem lidera o programa. 

Segundo reportagem do site Mashable, Sandberg e Jeff Weiner, CEO do LinkedIn, devem realizar webconferências com as estudantes.

"A razão para que não exista mulheres na liderança de empresas é porque não há mulheres na liderança. Dessa forma, não pensamos em mulheres como líderes. Pense em um líder e você pensará em um homem. É um problema como o ovo e a galinha. E você só precisa ter mais mulheres para e encorajar outras", diz Sandberg em entrevista ao Mashable.

Atualmente, 31% dos trabalhadores do Facebook são mulheres. Porém, no quesito representatividade feminina, o quadro de funcionárias na área de TI cai para 15%. Já no LinkedIn, os percentuais são de 39% e 17%, respectivamente.

No livro "Faça Acontecer", no inglês Lean In: Women, Work and the Will to Lead, Sheryl Sandberg convoca mulheres a ambicionarem altos postos de trabalho. O bestseller inspirou o Lean in Circles, iniciativa que reúne 21,600 grupos em 97 países, cujo objetivo é inspirar e empoderar mulheres.