Microsoft confirma que IE8 poderá ser desinstalado do Windows 7

Computerworld/EUA
06/03/2009 - 14h57
Framingham - Além do browser, aplicativos como o Windows Media Player constam em lista expandida de recursos que poderão ser desabilitados.

A Microsoft confirmou, nesta sexta-feira (06/03), que os usuários poderão desinstalar o Internet Explorer 8 (IE8) do Windows 7, além de outros aplicativos integrados.

A possibilidade foi revelada por dois blogueiros na quarta-feira (04/03) após eles usarem a versão pós-beta Windows 7 Build 7048, distribuída esta semana em sites de torrent.

> Review: IE mira em segurança

Um diretor de Windows, Jack Mayo, reconheceu que o novo sistema operacional da Microsoft terá uma lista expandida de recursos e aplicativos que podem ser desinstalados.

Além do IE8, será possível excluir o Fax e Scan, reconhecimento de escrita à mão, o Windows DVD Maker, a Windows Gadget Platform, o Windows Media Player, o Windows Media Center, a Windows Search e o XPS Viewer and Services.

Mayo também explicou que os arquivos associados a estes aplicativos e recursos não são de fato apagados do disco rígido. “Se não é selecionado, não é possível usar”, diz. “Isto significa que os arquivos não são carregados pelo sistema operacional. Os mesmos podem ser inclusos novamente, sem necessidade de mídias adicionais”.

Além disso, Mayo afirma que as APIs (do inglês application programming interfaces) relacionadas a estes recursos ainda têm suporte do Windows 7, mesmo se o aplicativo ou recurso for desatilitado.

O executivo não mencionou as acusações antitruste da União Europeia como possível razão para as mudanças no sistema operacional.

Gregg Keizer, editor da Computerworld, de Framingham