Microsoft apresenta computador de superfície sensível ao toque

Elizabeth Montalbano, para o IDG Now!*
30/05/2007 - 09h44
Nova York - Microsoft Surface é o nome do computador com sincronia sem fio e touchscreen que representa a visão da companhia para os PCs do futuro.

microsoft_surface_88x66A Microsoft apresenta nesta quarta-feira (30/05) sua visão para o futuro dos PCs: o computador Microsoft Surface, projeto que vem desenvolvendo há cinco anos. Trata-se de um aparelho do tamanho de uma pequena mesa com uma tela plana sensível ao toque.

O computador faz sincronia automática sem fio e tecnologia de toque que permite aos usuários interagir com arquivos e aplicações usando uma mesa em formato de tela. Como no console Xbox e no tocador digital Zune, a companhia desenhou e emprestou a marca ao produto.

> Veja as fotos do computador sem teclado

Para criar o Surface, a companhia rebatizou de um time dentro da divisão de Entretenimento e Dispositivos, antes conhecido como Novos Produtos de Consumo.

“A idéia pe como começar a borrar as linhas entre o mundo digital e o mundo físico”, explica Pete Thompson, gerente geral da área de Computação de Superfície, que trabalha em sigilo em novos projetos para dar aos computadores interfaces mais humanas.

Conforme demonstração de Thompson e seu time, o Surface não requer fios para sincronizar com dispositivos e dispensa mouse para os comandos também. Tocado na tela de 30 polegadas horizontal, os usuários podem mover fotos e vídeos, virando “páginas” e exibindo-os de diferentes ângulos.

Dispositivos com Bluetooth - como celulares, câmeras e o Zune - “conversam” com o Surface simplesmente sendo colocados sobre a sua tela. As aplicações abrem automaticamente de acordo com a função do aparelho - como música ou fotos.

O protótipo roda Windows Vista, com a infra-estrutura Microsoft Surface, que torna o sistema operacional transparente ao usuário.

O equipamento custará entre 5 mil e 10 mil dólares, por isso antes de introduzir o Surface para o mercado de consumo, a Microsoft vai testá-lo em alguns segmentos de mercado, como lazer e entretenimento, hospitais e varejo. O produto não será oferecido em escala até o próximo ano, mas a Harrah's Entertainment, a rede Starwood de hotéis e resorts, e a T-Mobile USA devem implementar os primeiros aparelhos até o final do ano.

*Elizabeth Montalbano é editora do IDG News Service, em Nova York.