Tesla é notificada sobre estimativas de produção do Model 3

Da Redação
06 de novembro de 2018 - 17h56
Intimação entregue pela Comissão de Valores Mobiliários dos EUA questiona empresa de Elon Musk sobre afirmações feitas sobre entregas do veículo.

A Tesla revelou na última sexta-feira, 2/11, ter sido intimada pela Comissão de Valores Mobiliários dos EUA, a SEC, por conta de previsões feitas em 2017 pela empresa sobre a produção do Model 3, conforme informações da Reuters. Segundo a agência de notícias, o órgão do governo norte-americano questiona a companhia de Elon Musk sobre projeções de fabricação do veículo em questão que acabaram não sendo cumpridas a tempo. 

Em um registro trimestral feito na semana passada, a fabricante aponta que a intimação entregue pela SEC é referente a “determinadas projeções que fizemos para taxas de produção do Model 3 durante 2017 e outras afirmações públicas relacionadas à produção do Model 3”.

Além dessa intimação da SEC, aponta a Reuters, a Tesla atualmente também é alvo de um processo coletivo de acionistas que alega que a empresa fez afirmações falsas sobre a capacidade da empresa para produzir o Model 3 em grandes volumes. A ação diz que a Tesla prometeu por diversas vezes em 2017 que estava a caminho de produzir 5 mil unidades do Model 3 por semana ao final do ano passado em sua fábrica em Fremont, na Califórnia - a marca foi atingida no último mês de junho. 

Ainda de acordo com a agência de notícias, a Tesla nega essas acusações e destaca que revelou eventuais problemas de produção assim que os identificou. Nos últimos meses, a companhia adiou a entrega do Model 3 para o mercado internacional – em locais como Ásia e Europa, o veículo deverá começar a ser entregue no primeiro trimestre de 2019.

Vale lembrar que a Tesla fechou recentemente um acordo com a SEC por conta de tuítes publicados em agosto pelo seu CEO, Elon Musk, sobre uma possível saída da empresa da bolsa de valores. Pelo acordo, anunciado no início de outubro, Musk terá de deixar de ser presidente do conselho da Tesla e não poderá retornar ao cargo pelos próximos três anos. Além disso, a Tesla e o executivo terão de pagar uma multa de 20 milhões de dólares cada para o órgão.