Samsung seleciona startups brasileiras para aceleração na Coréia do Sul

Da Redação
01 de novembro de 2018 - 11h00
As escolhidas, IoT Makers e Joga+, fizeram parte da terceira fase do programa Creative Startups, realizado pela empresa em parceria com a Anprotec e o CCEI

A Samsung revelou nesta semana as duas startups brasileiras que foram selecionadas para participarem do processo de incubação cruzada com a Coreia do Sul, terra natal da fabricante. As escolhidas, IoT Makers e Joga+, irão participar de diversas atividades no país asiático, incluindo mentorias com executivos locais da Samsung, consultoria para estruturação de pitch focado no mercado sul-coreana, além de se apresentarem durante o Startup Festival 2018 Bounce Busan.

Enquanto a IoT Makers criou um roteador para Internet das Coisas chamado Galena, que permite ao usuário conectar dispositivos como lâmpadas e smartphones e disponibiliza um sistema de autodiagnostico de segurança, a Joga+ desenvolveu um app para ajudar jogadores de futebol a otimizarem o desempenho em campo por meio do monitoramento das práticas feitos via smartwatch ou smartphone. 

Creative Startups

Essas duas empresas fizeram parte da terceira fase do programa Samsung Creative Startups, realizado em parceria com Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) e o Centro Coreano de Economia Criativa e Inovação (CCEI). No total, nove startups brasileiras participaram da iniciativa, cujo objetivo é estimular e apoiar o desenvolvimento e a aceleração de empreendimentos de base tecnológica.

Nesta semana, foi realizada em São Paulo a cerimônia de encerramento do Batch 3 do programa, pelo qual as empresas receberam até 250 mil reais em aporte financeiro, além de um pacote ampliado de serviços e conveniências das empresas parceiras, que incluiu acesso a ativos, tecnologias, laboratórios de P&D, treinamentos, assessorias, mentorias, networking e redes de investidores. 

Confira abaixo as nove startups que se graduaram na 3ª fase do programa da Samsung: 

IoT Makers: desenvolveu um roteador seguro para Internet das Coisas que amplia as tecnologias de conectividade. Além de permitir que o usuário conecte seus dispositivos na rede com sensores, botão de pânico, câmeras WiFi, smartphones e novos dispositivos de mercado, o produto também disponibiliza um sistema de autodiagnóstico de segurança, que realiza um levantamento via aplicativo mobile e identifica se o roteador está funcionando corretamente.

Dream Kid: criou a plataforma Felt de jogos interativos para ajudar crianças a expressarem e lidarem com seus sentimentos. O Felt utiliza tecnologia de realidade aumentada para que as crianças viajem pelo mundo 3D e ajuda psicólogos, pediatras e mesmo pais no desenvolvimento da inteligência emocional delas.

Joga+: desenvolveu um app para que todo jogador de futebol viva a experiência de ser o melhor do mundo. Os players otimizam o desempenho em campo, dão visibilidade de conquistas e se conectam a fãs, amigos e seguidores. O monitoramento da prática é feito via smartwatch ou smartphone e as estatísticas são apresentadas no aplicativo - e uma nova experiência pós-jogo se inicia a partir das interações sociais.

neuroUP: com o objetivo de tornar a Neurotecnologia acessível a todos, a neuroUP criou uma plataforma digital para tratar a dor de cabeça crônica. A solução permite ao profissional realizar a avaliação do paciente, comparar com uma base de dados própria e assim realizar um diagnóstico mais assertivo. Para o tratamento, a plataforma utiliza um wearable de baixo custo que capta a atividade muscular do paciente e, através da metodologia de biofeedback, o ensina a controlar seu nível de stress por meio de um jogo mobile.

Guimo: é um brinquedo inteligente criado para ensinar lógica de programação para crianças. Com sua tela, motores e conjuntos de sensores, ele reage de acordo com o ambiente e a programação criada pelo app. O pensamento computacional desenvolve na criança não só a habilidade de programar, mas também pensamento crítico, raciocínio lógico e criatividade.

broto: focada na criação de soluções em automação para o agronegócio, a startup desenvolveu um sistema de agricultura de precisão para culturas hidropônicas. A solução envolve sensores e Big Data para automação de procedimentos como controle de parâmetros do pH da água, nível de nutrientes e temperatura.

FLIXR: riou um aplicativo com histórias e jogos animados que utilizam realidade virtual e aumentada para dar vida a personagens consagrados do autor e cartunista Ziraldo. Por meio do app, as crianças podem interagir com o Menino Maluquinho e a Julieta e Turma do Pererê, além de ter acesso a mais de 20 atividades interativas em 3D.

Teia Labs: desenvolveu um software de inteligência artificial para reconhecimento facial com aplicação em controle de acesso e monitoramento inteligente. A solução é aplicada para monitoramento de provas no ambiente de Educação a Distância, tanto para antifraude quanto para analisar a reação dos alunos nas respostas.

Imersão Visual: criou um sistema multiusuário em ambiente 3D para planejamento, desenvolvimento e apresentação de projetos de engenharia. A Imersão Visual também criou um plugin para converter automaticamente modelos CAD para o ambiente 3D, aumentando a eficiência de sua operação.