Ambiente de trabalho no Netflix pode ser cruel e desmoralizante, diz jornal

Da Redação
26 de outubro de 2018 - 19h35
Segundo reportagem do Wall Street Journal, uma executiva da empresa teria dito que é bom os funcionários irem trabalhar com medo de serem demitidos.

A cultura de trabalho no Netflix pode ser “cruel, desmoralizante e transparente a ponto de ser disfuncional” para os seus funcionários, aponta a CNET, com base em uma nova reportagem do The Wall Street Journal.

Intitulado “At Netflix, Radical Transparency and Blunt Firings Unsettle the Ranks”, o texto do jornal norte-americano aponta ainda que alguns gerentes do Netflix teriam afirmado se sentir pressionados “a demitir pessoas ou arriscar parecer moles”.

Entre outras coisas, o WSJ destaca que uma alta executiva da plataforma de streaming teria dito que era bom os funcionários irem trabalhar todos os dias com medo de serem demitidos. “Porque o medo te move”, teria afirmado a VP de publicidade da companhia, Karen Barragan, em uma reunião de executivos de RP da empresa.

Posição Netflix

Em um comunicado enviado ao WSJ, o Netflix diz que acredita “firmemente em manter uma cultura de alto desempenho e dar às pessoas a liberdade para fazer o seu melhor trabalho”.

“Apesar de acreditarmos que essa reportagem não reflete como a maioria dos nossos funcionários vivenciam o Netflix, estamos trabalhando constantemente para aprender e melhorar.”