Netflix compra estúdio em Novo México para criar centro de produções originais

Da Redação
09 de outubro de 2018 - 18h00
É a mais nova investida da gigante de streaming em direção à produção massiva de conteúdo próprio; Com o negócio, Netflix espera gerar mil empregos em um ano

A Netflix tem avançado com seus planos de produzir conteúdo original. A mais nova prova disso é que a gigante do streaming comprou o complexo ABQ Studios, em Albuquerque, Novo México, nos Estados Unidos. Com mais de 15 mil metros quadrados, o estúdio foi palco de inúmeros filmes e séries de alto nível, incluindo Logan, Preacher, Better Call Saul e Avengers. 

A companhia já conta com estúdio em Los Angeles, considerada a capital da produção cinematográfica e televisiva. Mas estúdios e produtoras têm viajado regularmente para outros locais para filmar. O The Verge observa que estados como Novo México e Geórgia podem ser mais atraentes uma vez que oferecem incentivos fiscais e financeiros, o que torna mais rentável filmar por lá. 

Com a compra, a Netflix poderá ser ainda mais eficiente e flexível com a sua produção de conteúdo original, algo que emergiu como um dos elementos mais essenciais da sua estratégia de programação. Em 2017, a empresa estimou que gastaria US$ 8 bilhões criando conteúdo original apenas este ano, com o objetivo de que nos próximos anos metade do conteúdo disponível da empresa seja de títulos originais.

"Nossa experiência na produção de séries e filmes no Novo México nos inspirou a aproveitar a chance de estabelecer um novo centro de produção aqui. As pessoas, a paisagem e as instalações são estelares e não podemos esperar para começar a trabalhar - e empregar muitos novos mexicanos - criando entretenimento para o mundo desfrutar”, disse Ty Warren, vice-presidente de produção da Netflix.

Esta é a primeira vez que a Netflix compra um complexo de estúdios. Nele, a companhia produzirá filmes e séries de televisão, além de levá-los para todo o estado do Novo México. A companhia reforçou que planeja contribuir com US$ 1 bilhão em produções para o estado nos próximos 10 anos e criar mais de mil empregos na área em um ano.