Microsoft confirma compra do GitHub por US$ 7,5 bilhões

Da Redação
04/06/2018 - 10h38
Acordo foi anunciado nesta segunda-feira pelo CEO Satya Nadella. Repositório de códigos continuará a operar de forma independente

A Microsoft confirmou nesta segunda-feira (04) que comprará o GitHub por US$ 7.5 bilhões. Os rumores de que a companhia estava em  discussões avançadas para comprar o vasto repositório de códigos começou na semana passada, mas ganhou força neste final de  semana. Agora, a notícia sobre o acordo é oficial.

Ao comprar o GitHub, a companhia cofundada por Bill Gates e Paul Allen retorna, de certa forma, às suas origens. Isso porque quando foi iniciada, a empresa tinha como proposta oferecer a desenvolvedores amadores um novo kit de microcomputador, o MITS Altair. Fundado em 2008, em São Francisco, o GitHub se tornou uma popular central para desenvolvedores e companhias sediarem  seus projetos, documentos e códigos. A própria Microsoft é uma das principais contribuidoras do site, com mais de mil funcionários ativamente publicando códigos na plataforma. 

De acordo com a Microsoft, o GitHub irá aderir ao seu princípio "desenvolvedor em primeiro lugar" e continuará a operar de forma independente como uma plataforma agnóstica.

"A Microsoft é uma empresa, em primeiro lugar, de desenvolvedores", escreveu o CEO da Microsoft Satya Nadella em comunicado à imprensa. "Ao unir forças com o GitHub, fortalecemos nosso compromisso com a liberdade, abertura e inovação dos desenvolvedores. Nós reconhecemos a responsabilidade da comunidade que assumimos com este acordo e faremos nosso melhor trabalho para capacitar cada desenvolvedor a construir, inovar e resolver os desafios mais prementes do mundo".

A compra ainda está sujeita a revisão regulatória, mas segundo a Microsoft a expectativa é que a aquisição seja concluída até o final deste ano.

O que muda

A Microsoft informou que o GitHub continuará sendo aberto para todos os desenvolvedores e indústrias. "Desenvolvedores continuarão a usar linguagens de programação, ferramentas e sistemas operacionais de sua escolha para seus projetos - e ainda poderão implantar seus códigos a qualquer sistema operacional, qualquer nuvem e dispositivo", assegurou a companhia. O GitHub também oferece uma versão privada e com foco em corporações, do qual o serviço é cobrado. Desde o seu lançamento, a empresa levantou mais de US$ 350 milhões em investimento e chegou a valer US$ 2 bilhões.  

O Vice-presidente da Microsoft Corporate, Nat Friedman, veterano do open source, irá assumir como CEO do GitHub e o atual CEO GitHub, Chris Wanstrath, se  tornará conselheiro técnico da Microsoft, reportando para oVP executivo Scott Guthrie, trabalhando em iniciativas estratégicas de software.

A  compra do GitHub reforça  a estratégia da Microsoft nos últimos anos, desde que Nadella assumiu a presidência, abraçando cada vez mais tecnologias open source, para afastar a dependência de seu sistema operacional principal, o Windows. Na conferência para desenvolvedores no mês passado, a Build, a companhia revelou que estava abrindo a plataforma Azure IoT Edge e que seus serviços do Azure DevOps seriam abertos para clientes do GitHub. E mais, no final do ano passado a empresa de São Francisco revelou que estava adotando ferramentas da Microsoft para gerenciar repositórios open source de larga escala.

Em entrevista a Bloomberg, uma fonte próxima ao GitHub, que pediu para não ser identificada, disse que a companhia escolheu pela venda à Microsoft - ao invés de ir à público - porque ficou impressionada por Nadella.

"Estou extremamente orgulhoso do que o GitHub e nossa comunidade realizaram na última década, e mal posso esperar para ver o que vem pela frente. O futuro do desenvolvimento de software é brilhante, e estou entusiasmado por unir forças com a Microsoft para ajudar a torná-lo uma realidade ", disse Wanstrath. "O foco deles para desenvolvedores se alinha com os nossos, e sua escala, ferramentas e nuvem global terão grande papel em tornar o GitHub ainda mais valioso para desenvolvedores em todos os lugares".