Windows Machine Learning pode ajudar apps a anteciparem necessidades

PC World / EUA
10 de maio de 2018 - 18h00
Durante a Build 2018, executivos da Microsoft mostraram como a nova API de Aprendizado de Máquina pode resolver diferentes problemas do dia-a-dia.

A Microsoft está usando Machine Learning (Aprendizado de Máquina) para deixar os apps Windows muito mais inteligentes. Durante uma sessão de demonstração na conferência Build, realizada nesta semana em Seattle, nos EUA, executivos da empresa usaram o Windows Ink para demonstrar o potencial do Windows ML, uma API de Machine Learning que estreou junto com o Windows 10 April 2018 update, lançado no ultimo dia 30 de abril. 

Como o Windows ML é uma API, os usuários comuns nunca vão se deparar com ele. Mas a API fornece o framework para os desenvolvedores usarem o poder da GPU ou CPU para anteciparem as suas necessidades, no Windows e apps para Windows. 

Durante a sessão em questão, os executivos da Microsoft deixaram claro que os recursos do Ink que estavam demonstrando ainda poderiam ser alterados drasticamente, ou talvez nem chegar ao mercado. Mesmo assim, o futuro mostrado por eles avança alguns passos em relação à maneira como o Windows funciona hoje em dia. 

Caso em questão: hoje, o app do OneNote para Windows 10 é inteligente o suficiente para traduzir um problema de matemática escrito a mão em  uma solução que pode ser resolvida. Mas a cada vez que você quiser realizar essa ação, terá de “laçar” essa equação com a sua caneta, sinalizando para o Windows o que quer fazer. 

As equipes da tecnologia de tinta eletrônica Windows Ink mostraram como o Windows ML poderia resolver esse e outros problemas. Por exemplo, o Ink poderia ser usado para: 

-Marcar os valores que você quer em uma barra de controle deslizante, em vez de precisar movê-la para frente e para trás até encontrar o valor desejado

-Permitir que o Windows reconheça quando os usuários estão escrevendo um problema matemático, um fluxograma ou uma tabela.

-Mudar o comportamento quando a caneta for usada no OneNote, em vez de outros apps do Windows como WordPad ou Sticky Notes

-Alterar a textura de um aplicativo de pincel com base na velocidade

-Usar a função de reconhecimento para fornecer funcionalidades OCR (Reconhecimento Óptico de Caracteres) ao Office Lens

Esse exemplo do Office Lens mostra o potencial da plataforma de reconhecimento criada com o Windows ML. O Office Lens é um aplicativo móvel que é muito em, digamos, alinhar uma foto de um quadro branco para facilitar a leitura. Mas ele ainda não consegue “ler” o texto que está no whiteboard. A habilidade de “ver” o mundo real tem sido uma prioridade para a Microsoft, e o Machine Learning pode avançar essa prioridade para o Office Lens e outros serviços.

Se o Office Lens realmente vai ganhar essa funcionalidade, o gerente de programa da Microsoft, Kyle Beck, afirmou que ele e sua equipe apenas desenvolvem a plataforma de escrita, destacando que não decide onde ela será usada. Mas ele afirmou ainda que o Office Lens seria uma “combinação natural” para a ferramenta.