Windows 10 alcança a marca de 200 milhões de usuários em empresas

Computerworld / EUA
09 de maio de 2018 - 16h30
Antes disso, Microsoft tinha revelado que o sistema operacional tinha alcançado a marca de cerca de 700 milhões usuários pelo mundo.

A Microsoft revelou nesta terça-feira, 8/5, que cerca de 200 milhões profissionais corporativos agora usam o Windows 10, um sinal de que as organizações e empresas estão avançando para cumprir o cronograma de retirar o Windows 7 das suas máquinas antes que o sistema antigo seja aposentado em janeiro de 2020, conforme um analista de mercado.

“Os 200 milhões ressoam comigo, com base no que tenho ouvido dos clientes”, afirmou o analista da Gartner, Stephen Kleynhans. As migrações para o Windows 10, segundo ele, estão progredindo de forma “bastante agressiva”. 

O número em questão foi revelado nesta semana pelo VP corporativo de Windows da Microsoft, Joe Belfiore, durante a conferência de desenvolvedores Build, realizada nos EUA. “Neste momento, há mais de 200 milhões pessoas em contas corporativas usando o Windows 10”, afirmou Belfiore, destacando ainda que a implementação do sistema nas empresas está “realmente subindo”. “Vimos que a taxa de adoção do Windows 10 agora alcançou 79% de crescimento na comparação ano a ano.” 

Um dia antes, na abertura do evento, a Microsoft afirmou que “quase 700 milhões” de aparelhos estão rodando o Windows 10 ao redor do mundo. Com base nisso, as empresas respondem por menos de um terço de todas as cópias do sistema.

(Apesar de os dois números medirem coisas diferentes, não é incomum a Microsoft ofuscar desta maneira para evitar comparações diretas. Na verdade, como a Microsoft costuma vender licenças para um determinado de usuários, com múltiplos aparelhos permitidos para cada usuário, essas 200 milhões de aparelhos podem estar usando mais do que esse número de dispositivos Windows 10.) 

Apesar de não serem números desprezíveis, a porcentagem (cerca de 30%) é bem menor do que a média geral para os PCs comerciais, que historicamente correspondia a mais da metade do total – 55% era o número mais citado – entre todos os computadores pessoais.

E apesar de Kleynhans não contestar a afirmação da Microsoft sobre 200 milhões de pessoas estarem usando o Windows 10 nas empresas, ele pareceu um pouco desapontado com o número. “É um número baixo? Está um pouco atrás de onde achei que estaria”, afirmou o analista, destacando que esperava algo em torno de 250 milhões neste momento, talvez até perto dos 300 milhões de usuários. 

A questão sobre a adoção do Windows 10, que chegou originalmente ao mercado em julho de 2015, é cada vez mais importante porque  a Microsoft vai aposentar oficialmente o Windows 7 em janeiro de 2020. A partir desta data, o já antigo sistema, lançado no cada vez mais longínquo ano de 2009, deixará de receber updates de segurança, o que poderá deixar muitas máquinas não atualizadas vulneráveis.

É irreal esperar que todos os clientes comerciais terão abandonado o Windows 7 até a data de aposentadoria, aponta Kleynhans, que lembra que conversou recentemente com clientes que ainda rodam algumas versões do Windows XP (aposentado em 2014) e até do Windows 98 (aposentado em 2006).

“O que nós (Gartner) esperamos é que as empresas estarão em um nível de adoção entre 85% e 90% no prazo da aposentadoria, talvez um pouco acima disso”, afirmou o especialista, que lembrou ainda que “sempre há retardatários”.