Intel fecha trimestre com receita recorde e lucro 50% maior

PC World / EUA
27/04/2018 - 11h45
Mesmo com atraso na entrega de chips 10 nanômetros, fabricante encerrou 1º trimestre de 2018 com receita de US$16,1 bilhões e lucro de US$4,5 bilhões.

A call da Intel sobre o seu balanço financeiro no primeiro trimestre do ano trouxe a revelação de um novo nome para o roadmap da fabricante: o chip Whiskey Lake, que será lançado como uma consequência do atraso na fabricação de chips de 10 nanômetros em grande volume até 2019. A empresa disse, no entanto, que está vendendo volumes baixos do seu processador de 10 nanômetros Cannon Lake no momento. 

A Intel registrou lucro de 4,5 bilhões de dólares no trimestre, um aumento de 50% em relação ao mesmo período do ano passado. Além disso, a companhia anunciou uma receita recorde de 16,1 bilhões de dólares para os três primeiros meses de 2018. “Saindo de um 2017 recorde, o Q1 (primeiro trimestre) é um início forte”, afirmou o CEO da Intel, Brian Krzanich, em uma call com analistas nesta quinta-feira, 26/4.

As receitas da fabricante mais uma vez foram impulsionadas pela sua divisão de Data Center Group, que registrou um aumento de 23% na receita, que chegou a 5,2 bilhões de dólares no trimestre. A área de Non-Volatile Memory Solutions Group, da Intel, que produz memória flash e Optane, cresceu 20% no período para uma receita de 1 bilhão de dólares.

Ainda o maior setor da Intel com uma receita de 8,2 bilhões de dólares no trimestre, a área de Client Computing Group cresceu apenas 3% no período. A área da CCG vem encontrando dificuldades para ampliar a produção dos seus chips Core de próxima geração, de 10 nanômetros, segundo confirmaram executivos da Intel. Apesar de a taxa estar melhorando, a companhia tomou a decisão de adiar os seus microprocessadores de 10nm para PC, em grandes volumes, para algum momento de 2019, em vez a segunda metade de 2018, como tinha afirmado anteriormente. 

Ao longo de 2018, a Intel continuará fazendo “otimizações em processos e inovações em arquitetura” nas suas linhas existentes de 14 nanômetros tanto para data centers quanto para produtos de clientes, segundo a companhia. Um desses chips será o Whiskey Lake, para PCs clientes, de acordo com Krzanich - executivos da Intel não revelaram mais detalhes sobre o processador. Um chip Cascade Lake, para servidores, estreará ainda em 2018, segundo o CEO.

A Intel também confirmou que atualmente está enviando pequenos volumes de um chip de 10 nanômetros, produzindo – em vez de fornecer – o processador Cannon Lake – que estava previsto originalmente para 2017, mas acabou sendo adiado para 2018.

Vale lembrar que a Intel anunciou nesta quinta-feira, 26/4, a contratação do engenheiro Jim Keller, que trabalhou por anos na rival AMD, onde desenvolveu a arquitetura Zen que deu origem aos chips Ryzen.

A Intel espera que a receita do segundo trimestre seja de 16,3 bilhões de dólares, um aumento de 10% em relação ao mesmo período do ano passado.