Microsoft revela seus planos para o futuro do Windows e do Office

PC World / EUA
29/03/2018 - 16h33
Em e-mail enviado aos funcionários, CEO Satya Nadella anunciou mudanças entre executivos e criação de novas equipes em busca de uma experiência mais unificada.

A Microsoft trocou o comando da sua equipe Windows and Devices (Windows e Aparelhos) de Terry Myerson (que está de saída da companhia) para Rajesh Jha nesta semana. A mudança faz parte de uma série de iniciativas que sinalizando que a empresa quer trazer um “ethos de unificação de produto” para o Windows, o Office e apps de terceiros. 

Em um e-mail para os funcionários, o CEO da gigante de Redmond, Satya Nadella, explicou que o futuro da Microsoft está “na nuvem inteligente e no avanço inteligente”, a nova maneira do executivo descrever a missão da Microsoft. Nomes conhecidos vão ajudar a Microsoft a chegar lá: Panos Panay, que ajudou a levar o Surface original ao mercado, agora é o Diretor de Produtos da Microsoft, e Joe Belfiore continua liderando as experiências Windows. 

Mas Nadella também revelou um pouco sobre como espera que Jha avance, e o que espera do novo diretor da equipes Windows and Devices: coerência. “O propósito desta equipe é incutir um etho unificador de produtos ao logo das nossas experiências e aparelhos para o usuário final”, afirmou Nadella.

“As experiências computacionais estão evoluindo para incluir múltiplos sentidos e não estão mais presas a um aparelho por vez, mas cada vez mais abrangendo vários dispositivos, à medida que saímos de casa para o trabalho e nos deslocamentos”, explicou o CEO. “Essas necessidades, hábitos e expectativas modernas dos nossos consumidores estão nos motivando a trazer o Windows, o Office e aplicativos e aparelhos de terceiros para uma experiência Microsoft 365 mais coesa.” 

O que isso significa para você

É possível que Nadella esteja sinalizando o início de uma visão “One Windows” (“Um Windows”), sobre a qual as pessoas começaram a falar recentemente. Ainda não se sabe como isso acontecerá nem o que significa para os usuários.

O que sabemos são duas coisas: a transição de Myerson acontecerá ao longo dos próximos meses, para garantir uma passagem suave de bastão, e saberemos mais na conferência de desenvolvedores Build, que acontecerá no próximo mês de maio – o e-mail de Nadella aponta que Belfiore planeja revelar a versão mais recente do roadmap do Windows durante o evento. 

O que poderia significar um ethos unificado de produtos da Microsoft?

O memorando de Nadella pode ser visto como uma forma de dar credibilidade para uma visão mais unificada do Windows, a começar pelas suas sustentações, conhecidas como Core OS, e seguido pelas chamadas “composable shells” que poderiam ser adaptadas para diversos aparelhos. Como apontado pelo Windows Central e outros sites, essa “CShell” seria um elemento modular que seria específico para um tipo particular de aparelho: um para PCs desktop, um para notebooks, e por aí vai. O que não ficou claro é se a Cshell e esforços relacionados, como um suposto tablet dobrável chamado de “Andromeda”, eram conceitos da área de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) ou roadmaps reais. Esperamos que a Microsoft traga um pouco de luz sobre isso na Build.

O documento enviado por Nadella também indica que ele espera que os engenheiros da companhia atuem de maneira mais rápida para modernizar o visual e o funcionamento do Windows. Atualmente, por exemplo, você pode acessar as configurações do Windows 10 e fazer muitos ajustes no sistema. Mas para determinadas mudanças, ainda é preciso acessar o mais antiquado Painel de Controle, que simplesmente não é tão amigável.

Por fim, a Microsoft também pode estar tentando cortar as diferenças de recursos entre as diversas versões de aplicativos Office. As edições do Office para desktop, web, UWP, mobile e Office 365, com diferentes recursos e conjuntos de recursos para consumidores finais e usuários corporativos, podem criar confusão.