Vazamento da Equifax deve se tornar o mais caro da história corporativa

Da Redação
05/03/2018 - 13h28
Segundo a empresa, os custos relacionados ao incidente devem somar US$ 439 milhões até o final deste ano

A violação de dados da agência de relatórios de crédito norte-americana Equifax deve ser a mais cara da história corporativa. Segundo a empresa, os custos relacionados ao incidente devem aumentar US$ 275 milhões neste ano, que, somado aos US$ 164 milhões registrados no segundo semestre de 2017, eleva os custos para US$ 439 milhões até o final deste ano.

Deste valor, apenas US$ 125 milhões serão cobertos por seguro. "Parece que esta será a violação de dados mais cara da história", prevê Larry Ponemon, presidente do grupo de pesquisas Ponemon Institute, em entrevista à agência de notícias Reuters.

O ataque à companhia comprometeu informações de mais de 147 milhões de consumidores, incluindo número de seguro social, endereço residencial e até informações sobre cartão de crédito.

A empresa anunciou na última quinta-feira os resultados do quatro trimestre. As ações subiram quase 6 % para US$ 117,23 dólares na última sexta-feira. Já o papel perdeu cerca de um quarto do seu valor desde que a Equifax divulgou a invasão no início de setembro do ano passado.