Programa Mining Lab da Nexa Resources investirá US$ 2,4 milhões em startups

Carla Matsu
01/03/2018 - 18h29
Inscrições para segunda edição se encerram no dia 18 de março. Iniciativa busca empresas com soluções em IoT, automação e economia circular

Novas tecnologias como inteligência artificial, big data, computação em nuvem, Internet das Coisas e blockchain têm revolucionado uma série de indústrias, que vão desde o varejo a agricultura. E com o setor da mineração não tem sido diferente. 

A Nexa Resources (ex-Votorantim Metais) tem trabalhado com projetos de inovação aberta para acelerar o processo de transformação digital da casa. Uma das apostas é se aproximar de startups cuja soluções também possam ser aplicadas na mineração e metalurgia. A empresa se prepara agora para a segunda edição do programa Mining Lab, cujas inscrições vão até o dia 18 de março. 

Desenvolvido em parceria com a aceleradora Techmall, o Mining Lab 2 conta com um investimento de US$ 2,4 milhões sem exigência de contrapartida societária. Segundo Rodrigo Gomes, Gerente Corporativo de Inovação e Tecnologia da Nexa Resources, o modelo visa criar e incentivar um ecossistema de novas tecnologias para o setor. "Não queremos necessariamente ser sócios das startups. A gente acredita que dessa forma, nós estamos aumentando a nossa competitividade e essas empresas vão nos auxiliar a atingir os nossos objetivos na economia circular, na redução de gases do efeito estufa e na redução da produção de resíduos", explica o executivo.

Diferente da primeira edição, a segunda rodada do Mining Lab não se limita às startups brasileiras. Startups do Chile, Estados Unidos, Peru e Canadá que tenham soluções nas áreas de automação, Internet das Coisas, logística, economia circular e concentração mineral também podem se inscrever.

Entre os exemplos que Gomes dá, estão o uso de novas tecnologias como inteligência artificial e big data para tornar o transporte nas minas mais eficiente e ainda reduzir o consumo de combustíveis. "São tecnologias que normalmente são aplicadas em outras indústrias, mas que estamos trazendo para o setor da mineração", resume.

Mentoria e modelos de negócio

A primeira fase do programa vai selecionar 36 startups que passarão por um período de treinamento online. Destas, 24 serão escolhidas para uma capacitação presencial na qual trabalharão para desenvolver um modelo de negócios. Ao final desse período, uma banca composta por profissionais da Nexa vai selecionar até 12 propostas finalistas que receberão investimento financeiro, assessoria semanal de profissionais qualificados durante um ano, além de acesso às instalações e às informações técnicas das unidades da Nexa.

A primeira edição do Mining Lab foi lançada em 2016 e se tornou um dos programas de aceleração pioneiros ao buscar startups para avançar o setor de mineração. Cinco projetos da primeira turma, que teve como desafios as áreas de energia renovável e nanotecnologia, ainda estão na fase de desenvolvimento do piloto industrial e deverão ser implementados, eventualmente, nos processos das operações da Nexa. 

"A gente acredita muito na inovação aberta, em parcerias tanto com a academia quanto com startups. Essa união de conhecimentos de diferentes áreas, como especialistas em blockchain, em análise de dados, junto daqueles que entendem de mineração, esses diferentes conhecimentos juntos é que vão permitir uma mineração mais ecoeficiente", analisa Gomes.

As inscrições para o Mining Lab 2 se encerram no dia 18 de março. Para mais informações, acesse o site