Receita com e-commerce do Walmart no Brasil deve cair pela metade

Da Computerworld Brasil
23/02/2018 - 08h00
Mudança de modelo para marketplace deve cortar até US$ 500 milhões o valor das vendas via site. Decisão é parte da estratégia internacional da companhia

Uma nova estratégia para o site deve afetar a receita do Walmart. A empresa admitiu que reduzirá o tamanho de seu negócio de comércio eletrônico no Brasil, segundo informações do jornal Valor Econômico.

O diretor financeiro global da companhia, Brett Biggs, afirmou a analistas que espera redução de US$ 500 milhões nas vendas no país, com a desaceleração da atuação on-line.

A notícia surge em meio a uma mudança de modelo da companhia na web no fim de 2017, que está deixando de vender produtos diretamento ao consumidor, migrando para o modelo de marketplace. A companhia deixou de trabalhar com estoque próprio na internet no país e está fazendo uma integração entre o varejo físico e o eletrônico.

"Esta decisão é parte da estratégia internacional da companhia e irá proporcionar mais agilidade e eficiência ao negócio e trazer mais opções de produtos e serviços aos clientes", explicou a rede, em nota divulgada em dezembro do ano passado.

Ainda segundo o Valor, executivos do setor estimam que as vendas brutas anuais do Walmart via comércio eletrônico variam de R$ 3 bilhões e R$ 3,5 bilhões. O impacto da redução (US$ 500 milhões - cerca de R$ 1,6 bilhão) diminuiria quase metade das vendas on-line.

Outro processo em andamento no Walmart é a possível venda de parte ou 100% de seu negócio no Brasil. A empresa não comenta o assunto. Procurado pela Computerworld Brasil, o Walmart afirma que, como a notícia refere-se ao resultado do trimestre, não pode comentar o tema.