HDMI vs DisplayPort: comparamos as duas interfaces de áudio e vídeo

PC World / EUA
30 de janeiro de 2018 - 14h36
Analisamos as histórias, recursos, vantagens e desvantagens de cada uma das tecnologias.

O padrão de interface de áudio e vídeo HDMI está em todo lugar. Você pode encontrá-lo em TVs, set-top boxes, aparelhos de Blu-Ray, videogames, câmeras digitais e até mesmo em alguns smartphones.

Você também encontrará uma entrada HDMI na maioria dos computadores desktop e laptop atuais. E nenhum computador “tudo em um” moderno está completo sem um conector HDMI que te permite conectar um console de games ou uma set-top box ao computador para que você possa usar sua tela para um segundo objetivo. 

Mas por conta dessa onipresença do HDMI, você pode ter esquecido do outro padrão de áudio/vídeo digital: DusplayPort. Apesar de você conseguir encontrá-lo ao lado do HDMI em muitas placas de vídeo mais recentes, assim como em laptops voltados para o público corporativo, o padrão raramente aparece em PCs Windows voltados para consumidores finais. 

Os dois padrões podem enviar vídeo e áudio digitais de alta definição a partir de um aparelho fonte para uma tela. Então qual a diferença? Vamos responder a essa pergunta, começando com uma análise sobre como os padrões surgiram, e quais entidades os controlam.

Histórico

A especificação HDMI (High Definition Multimedia Interface) foi concebida há mais de 10 anos por seis gigantes do setor de eletrônicos: Hitachi, Panasonic, Philips, Silicon Image, Sony e Toshiba. Hoje, a HDMI Licensing, LLC, uma subsidiária da Silicon Image, controla a especificação. Os fabricantes precisam pagar uma taxa para incluir o HDMI em seus produtos.

Já a especificação DisplayPort foi desenvolvida por, e continua sob o controle, da Video Electronics Standards Association (VESA), um consórcio enorme de fabricantes que inclui desde a AMD até a ZIPS Corporation. O DisplayPort estreou em 2006 como parte de um esforço para substituir a já então antiga VGA (interface analógica lançada em 1987) e o DVI (Digital Video Interface, lançado em 1999), padrões usados principalmente para monitores de computadores. A DisplayPort é um produto livre de taxas de royalties, vale notar.

Fato curioso: das seis empresas responsáveis pela criação do HDMI, apenas a Hitachi e a Philips também não são integrantes do VESA.

Conectores

Os conectores HDMI possuem 19 pinos e costumam ser vistos em três tamanhos principais: Type A (padrão), Typc C (mini), e Type D (micro). O Type A é de longe o mais comum entre eles. 

Uma quarta categoria de conectores HDMI, o Type E, é usado para aplicações automotivas. A maioria dos conectores HDMI usam uma trava de fricção, o que significa que um ajuste apertado mantém o plugue conectado ao soquete, mas algumas empresas desenvolveram mecanismos proprietários de trava, feitos para evitar que os cabos fiquem soltos.

Os conectores DisplayPort possuem 20 pinos e estão disponíveis em dois tamanhos: DisplayPort e Mini DisplayPort (o último é o modelo usado no tablet Surface Pro, da Microsoft).  

Apesar de a maioria dos conectores DisplayPort full-size possuírem um mecanismo de trava que evita que eles sejam desconectados acidentalmente, a especificação oficial não exige esse recurso.

Você encontrará micro conectores HDMI Type D em alguns smartphones e tablets, mas nenhum fabricante além da Microsoft coloca nem mesmo conectores Mini DisplayPort em seus aparelhos móveis. O conector de bloqueio comum aos conectores DisplayPort de tamanho completo, por outro lado, é um ótimo recurso que aparece em apenas alguns cabos HDMI Type A.

Os cabos

O maior problema com os padrões de cabo HDMI é que existem quatro deles atualmente, com um quinto padrão a caminho para acomodar a recém-lançada especificação HDMI 2.1. Muitos cabos mais antigos não estão etiquetados de forma adequada para identificar as suas capacidades. Usar um cabo HDMI que não seja voltado para uma tarefa em particular pode trazer algumas dores de cabeça, incluindo bugs de áudio e vídeo e problemas de sincronização. 

Conheça abaixo os quatro tipos de cabos HDMI atuais.

Cabo HDMI padrão: fornece largura de banda suficiente apenas para vídeos com resolução 720p e 1080p.  

Cabo HDMI padrão com Ethernet: possui a mesma largura de banda, mas adiciona suporte para Ethernet de até 100Mbps.

Cabo HDMI de alta velocidade: fornece mais largura de banda, e pode transmitir vídeos com uma resolução de 1080p ou mais (até 4K, mas apenas com uma taxa de atualização de 24Hz, que é boa para filmes, mas terrível para games). Esse tipo de cabo também pode lidar com vídeos em 3D.

Cabo HDMI de alta velocidade com Ethernet: suporta as mesmas resoluções do anterior, assimo como 3D, e adiciona suporte para Ethernet de até 100Mbps.

Todos os quatro tipos de cabos HDMI possuem um recurso chamado Audio Return Channel (ARC), que pode enviar áudio a partir do sintonizador da TV na sua HDTV de volta para o receptor AV. Antes da introdução do ARC, era preciso conectar um segundo cabo, só de áudio, entre a sua TV e o receptor A/V para reproduzir os sons. (Vale notar que o ARC é desnecessário se você assina TV a cabo e usa uma set-top box, como Apple TV.) 

A especificação HDMI não define o tamanho máximo de um cabo, nem determina qual o tipo de material que deve ser usado para os cabos. O cobre é o material mais comum, mas os sinais HDMI também podem ser transmitidos por cabos CAT 5 ou CAT 6, cabos coaxiais ou via fibra, segundo a HDMI Licensing LLC. 

Cabos HDMI “ativos” possuem circuitos integrados embutidos para amplificar o sinal. Os cabos ativos podem ser mais longos e finos do que os chamados cabos passivos (cabos mais finos tem menos chances de apresentarem problemas quando é preciso dobrá-los mais, por exemplo).

É muito mais fácil definir os cabos DisplayPort: só existe um tipo! A versão atual, o DisplayPort 1.3, entrega largura de banda suficiente para transmitir vídeos com resolução de até 3840x2160 com uma taxa de atualização de 60Hz, e oferece suporte para todos os tipos mais comuns de vídeo 3D. Os cabos DisplayPort também podem transmitir áudio digital multicanal. Por outro lado, o DisplayPort não consegue carregar dados Ethernet, e o padrão não possui um canal para retorno de áudio. 

Com a adição de um simples adaptador, um cabo DisplayPort pode conectar uma fonte DisplayPort a um monitor VGA (isso é muito útil quando você precisa conectar o seu notebook com um projetor de vídeo mais antigo, por exemplo). Os adaptadores também estão disponíveis para conectar uma fonte DisplayPort a um display de link único DVI ou HDMI. Os cabos HDMI podem ser conectados com uma interface DVI usando um adaptador, mas somente isso.

Transmissão de áudio e vídeo

O HDMI consegue lidar com um único stream de áudio e um único stream de vídeo, então só poderá transmitir conteúdo para uma única tela por vez. Isso é algo Ok se você usa apenas um monitor ou TV, mas muitas pessoas usam mais de um display nos dias atuais. E esses casos não são limitados a corretores da bolsa, com um olho no mercado e outro nas notícias. Muitos gamers usam dois ou três monitores ao mesmo tempo. E se você se acostumou a ter vários monitores na sua mesa, não vai querer voltar atrás.

Uma única interface DisplayPort oferece suporte para até quatro monitores com resolução de 1920x1200, ou dois monitores com resolução de 2560x1600, com cada display recebendo fluxos independentes de áudio e vídeo. E como algumas GPUs podem suportar várias interfaces DisplayPort, você pode montar uma conexão do tipo “daisy-chain” para conectar até seis monitores em uma fonte de origem. 

Qual a melhor interface de display?

O HDMI foi desenvolvido principalmente para aplicações em aparelhos eletrônicos: players de Blu-Ray, TVs, projetores de vídeo, e coisas do tipo. Apesar das especificações confusas dos cabos, o HDMI faz coisas que o DisplayPort não consegue. Enquanto isso, a VESA desenvolveu a DisplayPort para ser a interface de display definitiva para computadores, então mais complementa do que substitui o HDMI.

Infelizmente, muitas fabricantes de computadores – especialmente as que produzem laptops e máquinas “tudo em um” – parecem ter decidido que o HDMI é o bastante. Esperamos que essa atitude mude, uma vez o DisplayPort oferece tanto aos usuários finais quanto para os usuários corporativos. 

O HDMI não está indo a lugar algum, e não deveríamos querer isso, mas é hora das fabricantes também mostrarem um pouco de amor pelo DisplayPort. 

Enquanto isso, saiba o que você deve procurar na próxima vez que for comprar uma TV HD, computador ou monitor.

Como foi dito no início, o HDMI é onipresente. O padrão aparecerá em basicamente qualquer TV que você pensar em comprar, e estará presente na maioria dos displays voltados para usuários finais. Também deve marcar presença na maior parte das placas de vídeos, laptops, “tudo em um” e desktops.

Modelos melhores de monitores para desktops, PCs desktops e computadores “tudo em um” terão suporte para o DisplayPort, além do HDMI. Os notebooks, no entanto, possuem menos espaço físico para conectores. Na maioria dos casos, os laptops voltados para usuários finais terão HDMI, enquanto que os notebooks para usuários corporativos terão DisplayPort.

Se você planeja usar o notebook com um outro monitor separado, então não irá se arrepender de gastar um pouco para comprar um modelo que ofereça DisplayPort: o seu suporte para múltiplos displays e a sua habilidade de se conectar com quase qualquer outro tipo de monitor por meio de um adaptador simples e barato fornecem uma maior flexibilidade do que o HDMI.