Microsoft libera uso do Windows 10 Fall Creators Update por empresas

Computerworld / EUA
15/01/2018 - 13h19
Gigante de Redmond disse que atualização mais recente já foi testada o suficiente para ser adotada com segurança em ambientes corporativos.

A Microsoft disse para as empresas na última semana que o segundo upgrade de recursos do Windows 10 de 2017, o Fall Creators Update, lançado em outubro, foi testado suficientemente e está pronto para ser adotado nas organizações.

O anúncio acontece quase três meses após o lançamento do Fall Creators Update, liberado em 17 de outubro do ano passado – o sistema é mais conhecido entre os clientes corporativos como 1709.

“Os clientes corporativos...também podem adotar o sistema completamente quando estiverem prontos”, afirmou o diretor de gerenciamento de programas da Microsoft, John Cable, em um post sobre o assunto no blog da gigante de Redmond

O intervalo entre o lançamento do Update, em outubro de 2017, e o anúncio da Microsoft no último dia 11 de janeiro foi o mais curto até o momento para o Windows 10, 21 dias menor do que o recorde anterior, que tinha sido estabelecido pelo update anterior em março do ano passado.

 No ano passado, a Microsoft renovou as denominações dos diferentes estágios do seu plano de liberação do Windows 10, mudando o lançamento inicial e a subsequente entrega para empresas – chamados de “Current Branch” e “Current Branch for Business”, respectivamente – para “Semi-Annual Channel”.

Mas nada mudou para os consumidores. Até agora, os consumidores responderam pela maior parte das máquinas rodando a versão 1709 do Windows 10. Apenas agora o upgrade foi declarado bom para as empresas. 

A Microsoft continua a fazer essa declaração de “pronto para empresas”, mesmo tendo descartado o modelo original de liberação baseado em diversos Branches, e mesmo com o executivo, Cable, tendo lembrado aos profissionais de TI que “Vocês não precisam mais esperar pelo nosso sinal – a escolha e o controle de adoções são seus”.

A explicação mais provável para essa nova abordagem é que a Microsoft está impulsionando os consumidores a alcançarem o ritmo de upgrades porque as empresas têm sido tão lentas que a companhia foi forçada a ampliar os prazos de suporte para além dos 18 meses declarados.

Cable também destacou as ferramentas, mais notavelmente o Windows Analytics, que a Microsoft agora oferece para os clientes corporativos. Elas são feitas para dar aos departamentos de TI uma maior visibilidade sobre sistemas prontos para serem atualizados para que os administradores possam puxar o gatilho mais rapidamente.

Os sistemas empoderados pelo Windwos 10 Pro e pelo Windows 10 Enterprise que dependem do Windows Update receberão avisos para atualizar para o 1709 a partir de 18 de janeiro.

Mídias revisadas com os mais recentes updates incluídos no 1709 serão disponibilizados para os administradores por meio do Windows Update, do Windows Update for Business, do Windows Server Update Services e do Volume Licensing Service Center na semana de 22 de janeiro, aponta o executivo da Microsoft.

As empresas que rodam o Microsoft System Center Configuration Manager, ou WSUS ou uma plataforma terceirizada (que será baseada no WU), podem, é claro, soltar o 1709 para os PCs à escolha do departamento de TI em qualquer momento depois disso.

A Microsoft também já publicou uma data para o fim do suporte do Windows 1709, que saíra da lista de suporte da empresa em março de 2019.