IBM tem grande responsabilidade para que IA não tire empregos, diz CEO da empresa

Erivelto Tadeu, de San Francisco*
10 de novembro de 2017 - 11h57
Declaração foi feita por Ginni Rometty em painel de discussão sobre futuro da tecnologia e impacto nas empresas e na sociedade durante conferência da Salesforce

A IBM e Salesforce têm uma enorme responsabilidade como empresas que trabalham com inteligência artificial no sentido de garantir que a tecnologia tenha um impacto positivo no mundo. A declaração foi feita pela CEO da IBM, Ginni Rometty, durante painel de discussão sobre o futuro da tecnologia e seu impacto nas empresas e na sociedade com o presidente e CEO da Salesforce, Marc Benioff. O painel ocorreu na quarta-feira, 8, na Dreamforce 2017, conferência anual da fornecedora de soluções de gestão de relacionamento com o cliente (CRM) em nuvem, em San Francisco, na Califórnia.

Ginni e Benioff compartilharam suas ideias sobre como a IA e outras tecnologias emergentes estão desafiando os modelos de negócios tradicionais, e como os dados estão moldando o futuro do trabalho e da educação. Fabricação com o poder da IBM: Com Watson IoT, engenheiros usam milhões de sensores para prever erros e manter qualquer coisa funcionando Patrocinado.

Os dois comungam da mesma visão de que é preciso garantir que o advento da IA não venha a prejudicar os empregos e a capacidade das pessoas de ganhar a vida. "É nosso trabalho e responsabilidade fazer isso com segurança", enfatizou Ginni, que havia chegado ao evento na noite anterior de uma viagem ao Brasil.

A executiva reconheceu que há muitas conotações negativas em torno da inteligência artificial, mas ressaltou que o propósito da tecnologia é "ajudar e não substituir o homem". "Aqueles que como nós a fazem a tecnologia, é nosso trabalho garantir que [a IA] seja introduzida no mundo da maneira correta", disse Ginni. "Temos que preparar o mundo para isso. Não é uma coisa pequena", disse, ao acrescentar que esse é o propósito do Watson, a plataforma de computação cognitiva da IBM.

Por outro lado, Ginni disse que, embora haja muita preocupação com a IA, as novas tecnologias tiveram papel de mudar a natureza da força de trabalho em todas as eras. "Alguns empregos desaparecem, mas outros são criados", disse ela.

Benioff, além de concordar com a líder da IBM, rasgou elogios à ela, ressaltando que a executiva é uma inspiração para ele e, principalmente, para todas as executivas e mulheres da Salesforce. Também observou que Rometty "tratou das questões espinhosas" da tecnologia, principalmente no que afeta o trabalho das pessoas. "Eu não vejo nenhuma empresa fazendo mais pelo desenvolvimento de força de trabalho que a IBM", disse ele.

Ginni Rometty também enfatizou que empresas como a Salesforce e a IBM também têm grande responsabilidade em lidar com os dados de seus clientes. Ela disse que a IBM é a única grande empresa de tecnologia que pode afirmar que nunca repassou os dados de seus clientes para o programa de vigilância do governo norte-americano.

Ao tratar da questão da transparência, Benioff observou que tem havido muitas histórias sobre "algumas grandes empresas, de que suas tecnologias ficaram fora de controle", em uma referência clara ao Twitter, Facebook e Google, que, segundo ele, foram usados pela Rússia para influenciar no resultado da eleição presidencial norte-americana a favor de Donal Trump, que acabou vitorioso.