Salesforce e Google fecham acordo com foco em nuvem pública preferencial

Erivelto Tadeu, de San Francisco*
07/11/2017 - 10h42
Empresas vão fornecer plataforma de CRM da Salesforce com o G Suite, pacote de produtividade do Google que compete principalmente com o Microsoft Office 365

A Salesforce e o Google anunciaram nesta segunda-feira, 6, no início da Dreamforce 2017, conferência anual da fornecedora de soluções de gestão de relacionamento com o cliente (CRM) em San Francisco, na Califórnia, uma nova parceria estratégica para, segundo as empresas, vai permitir experiências mais inteligentes e colaborativas para os clientes.

Como parte do acordo, a Salesforce nomeou o Google Cloud como provedor de nuvem pública preferencial para suportar a base de clientes global em rápida expansão da empresa. A Salesforce planeja usar o Google Cloud Platform para os seus principais serviços como parte da expansão internacional da infraestrutura da empresa.

Além disso, as empresas oferecerão novas integrações que conectam a plataforma de CRM da Salesforce com o G Suite, pacote de aplicativos de produtividade do Google que compete principalmente com o Microsoft Office 365 e outras ferramentas mais específicas, como as de compartilhamento e armazenagem de arquivos Box e Dropbox. Os clientes desses produtos podem esperar por novas integrações no próximo ano. As integrações existentes entre os dois produtos incluem conexões da plataforma da Salesforce no Gmail, Google Calendar e no Google Drive.

O Google também vai estender a oferta aos clientes do Salesforce de licenças de uso do G Suite gratuitamente por até um ano. “Estamos fornecendo-lhes uma maneira rápida e fácil de iniciar sua experiência em nuvem em colaboração. Esperamos que isso englobe ainda mais clientes nessa nova experiência integrada, diz Tariq Shaukat, presidente de parceiros e plataformas da indústria no Google Cloud. Ele diz que o G Suite é um produto muito diferente do Google Apps.

"Estamos expandindo o que fizemos até certo ponto com o G Suite e o Salesforce, descendo a um nível mais profundo de soluções de engenharia", disse Ryan Aytay, vice-presidente executivo de desenvolvimento de negócios e contas estratégicas da Salesforce, durante coletiva de imprensa. "Vamos fornecer uma experiência perfeita entre dados online e offline".

As empresas oferecerão ainda novas integrações que conectam o Salesforce Lightning, plataforma para o desenvolvimento de aplicativos e serviços de CRM, e o Quip, solução de colaboração em tempo real desenvolvida para impulsionar a produtividade das empresas, e o Gmail, Hangouts Meet, Google Calendar, Google Drive, Google Docs e Sheets.

Mas não é só. O acordo envolve a integração total, pela primeira vez, do Salesforce Marketing Cloud com o Google Analytics, conectando de forma transparente dados de vendas, marketing e publicidade para oferecer aos profissionais de marketing uma visão completa dos clientes online e offline. As novas integrações entre o Salesforce e o Google Analytics, segundo ele, não terão custo extra para o cliente.

O Google, que no passado chegou a oferecer APIs para que as empresas desenvolvessem o Google Analytics, nunca havia aberto o produto para uma integração tão profunda, disse Shaukat. Segundo ele, com a integração das ferramentas, os comerciantes poderão combinar dados de visitas ao site, com perfis de clientes no Salesforce Marketing Cloud para oferecer mais sites e anúncios personalizados.

“Embora muitos clientes do Marketing Cloud da Salesforce também usem o Google Analytics, as duas ferramentas não podiam ser integradas de forma uniforme, especialmente no que diz respeito ao envolvimento do cliente”, observou o CEO da Salesforce Marketing Cloud, Bob Stutz.

Aytay observa que o acordo com o Google não afeta a parceria que a Salesforce possui com a Amazon Web Services, anunciada há cerca de um ano e meio, quando a empresa divulgou que migraria algumas operações para a infraestrutura de nuvem pública da AWS.

*O jornalista viajou para San Francisco a convite da empresa.