Com iPads e Macs em alta, Apple vê receita crescer 12% no trimestre

Macworld / EUA
03 de novembro de 2017 - 17h22
Empresa de Cupertino vendeu 46,7 milhões de iPhones, 10,3 milhões de iPads e 5,4 milhões de Macs no trimestre, quando teve receita de US$52,6 bilhões

Aparentemente o iPhone 8 não está vendendo tão mal quanto as pessoas pensam. Isso porque a Apple revelou nesta quinta, 2/11, que registrou uma receita de 52,6 bilhões de dólares no trimestre encerrado em 30 de setembro, um aumento de 12% em relação ao mesmo período do ano passado.

As vendas internacionais da empresa foram especialmente fortes, respondendo por mais de 60% da receita no período. O sempre importante mercado chinês cresceu 12% na comparação ano a ano.

No total, a Apple vendeu 46,7 milhões de iPhones, 10,3 milhões de iPads e 5,4 milhões de Macs no trimestre, todos aumentos significativos em relação ao mesmo trimestre de 2016. As divisões de iPad e Mac, em especial, viram crescimentos de dois dígitos em seus números de vendas.

Segundo o diretor financeiro da Apple, Luca Maestri, o MacBook Pro impulsionou o crescimento dos computadores da empresa, enquanto que a China teve um crescimento de mais de 25% nas vendas do iPad.

Talvez mais importante do que tudo isso é o fato de a Apple estar com uma expectativa bem alta para os seus números do quatro trimestre do ano, quando temos as festas de final de ano. A empresa de Cupertino prevê uma receita entre 84 bilhões e 87 bilhões de dólares no período, o que superaria com folga os 78,4 bilhões de dólares registrados no mesmo trimestre no ano passado.

Vale notar que esses números ainda não levam em conta o novíssimo e aguardado iPhone X, que chega teve sua pré-venda nos EUA iniciada no final de outubro – o aparelho chega hoje, 3/11, às lojas daquele país com preços a partir de 1 mil dólares. Ainda sem previsão de lançamento no Brasil, o smartphone terá preços extremamente altos por aqui, custando entre 7 mil e 7.800 reais no mercado local.