Governo discute criação de linha de crédito para provedores de Internet

Da Redação
27 de outubro de 2017 - 13h33
Representantes da Abrinc se reuniram com o ministro Giberto Kassab e o presidente do BNDES com o objetivo de estruturar um plano de financiamento

Representantes da Associação da Brasileira de Provedores de Internet e Comunicações (Abrint) se reuniram na quinta-feira, 26, com o Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Gilberto Kassab, e o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello de Castro, com o objetivo de estruturar um plano de financiamento para provedores de internet.

"Foi uma reunião de muitos avanços. Há um consenso de que o piso para operações diretas oferecido hoje pelo BNDES é muito alto – a partir de R$ 10 milhões para a linha de capital de giro e R$ 20 milhões para investimentos, montantes acima do orçamento da maioria dos provedores. Demos o primeiro passo para que esses valores sejam revistos e reduzidos", comenta Basílio Perez, presidente da Abrint.

As entidades estudam alternativas para facilitar o acesso ao crédito a provedores. Além da redução do piso para operações diretas das empresas junto ao BNDES, serão também analisados meios que viabilizem o fundo garantidor e outras linhas já oferecidas pelos bancos com recursos do BNDES. Nas próximas semanas, a associação produzirá um mapeamento do mercado de provedores e a ideia é que um plano de ação seja formulado dentro de um mês.

"A reunião desta quinta-feira foi fundamental para expor a necessidade de maior acesso ao crédito, tendo em vista a importância de pequenos provedores para a expansão da banda larga no Brasil e a inclusão digital da população. O alto piso para operações diretas oferecido hoje implica em muitas dificuldades para a grande maioria das empresas, impedindo maiores avanços do setor", conclui Perez.