Cloud volta a impulsionar resultados da Microsoft no trimestre

Da Redação
27 de outubro de 2017 - 13h27
Plataforma Azure e pacote de produtividade online Office 365 foram as alavancadores do resultado da empresa no primeiro trimestre do ano fiscal de 2018

Imagem: divulgação/Microsoft

A Microsoft continua surfando na onda de computação em nuvem e, mais uma vez, suas receitas aumentaram fortemente com a venda de software como serviço (SaaS). A empresa fechou o primeiro trimestre do ano fiscal de 2018, encerrado em 30 de setembro, com lucro líquido de US$ 6,5 bilhões, o que representa um aumento de 16% na comparação com os US$ 5,6 bilhões registrados em igual período do exercício fiscal anterior.

Na mesma base de comparação, a receita cresceu 12%, passando de US$ 21,9 bilhões para US$ 24,5 bilhões, sendo que as duas principais peças das operações de computação em nuvem foram a sua plataforma de infraestrutura em nuvem Azure e o pacote de produtividade online Office 365, cujas receitas aumentaram 90% e 42%, respectivamente. Você com o poder da IBM: Conheça a plataforma da nuvem construída com expertise da indústria Patrocinado 

Na quebra da receita por segmento, a obtida com a venda de produtos e serviços em cloud teve crescimento de 14% no período, totalizando US$ 6,9 bilhões. Já a receita com softwares de produtividade e processos de negócios somou US$ 8,2 bilhões, alta de 28% em relação a um ano antes, enquanto a receita com computação pessoal somou US$ 9,4 bilhões, permanecendo praticamente estável.

"Estamos fazendo fortes progressos em cada uma de nossas três ambições, oferecendo a inovação que as pessoas amam", disse Satya Nadella, CEO da Microsoft. "As expectativas dos clientes para novos dispositivos, o Windows 10, Office 365 e Azure aumentam na medida em que reunimos as melhores experiências da Microsoft para capacitar as pessoas a conseguirem mais."

"Neste trimestre, excedemos a casa dos US$ 20 bilhões em nuvem comercial, superando o objetivo que definimos há pouco mais de dois anos", disse Satya Nadella, CEO da Microsoft. "Nossos resultados refletem a aceleração da inovação e o aumento dos negócios, já que os clientes continuam a escolher a Microsoft para ajudá-los a transformar suas empresas."