De olho no futuro, Autopass investe R$16 mi em TI e migra para nuvem

Luiz Mazetto
14 de julho de 2017 - 18h31
Conhecida por operar o cartão BOM, empresa brasileira busca mais flexibilidade e eficiência com a solução de nuvem privada da UOL Diveo.

Cada vez mais de olho no futuro do mercado de meios de pagamento e soluções de mobilidade, a empresa brasileira Autopass anunciou recentemente um investimento de cerca de 16 milhões de reais em TI (tecnologia da informação) para expandir a sua atuação. 

Segundo a companhia, conhecida por operar o BOM, Cartão de Transporte da Região Metropolitana de São Paulo, esse valor será investido ao longo de cinco anos, sendo 6 milhões de reais apenas no primeiro ano, quando será realizada a migração das suas operações para a nuvem.

Iniciado em abril, o processo de migração e gestão das aplicações na nuvem está sendo feito pela UOL Diveo e deve levar cerca de seis meses, conforme explica o Diretor de Negócios da Autopass, Kleber Kikunaga, em entrevista ao IDG Now

Além de realizar a operação do 3,3 milhões de transações diárias BOM e oferecer caixas ATM para recarga do BOM e do Bilhete Únito em mais de 150 estações do Metrô e da CPTM, a Autopass também vem apostando cada vez mais no desenvolvimento de novos serviços e soluções de mobilidade, incluindo diferentes projetos piloto pelo país para permitir pagamento de passagens via smartphone e com um cartão pré-pago de débito e crédito.

“Com esse processo de migração para a nuvem, ganhamos agilidade e uma gestão muito mais eficiente”, afirma Kikunaga, que destaca também o fato de não precisar mais passar pelo processo tradicional de aquisição de servidores físicos. “Existe um grau de imprevisibilidade em novos negócios. Então se tivermos de dobrar a nossa capacidade de processamento eventualmente, teremos a flexibilidade de conseguir fazer isso de maneira bastante rápida com a solução Multicloud da UOL Diveo.”