Empresa brasileira lança bot para aumentar a produtividade de advogados

Da Redação
04/07/2017 - 12h24
Entre as habilidades do ELI estão a coleta de dados, formatação de petições, interpretação de decisões judiciais e outras ações repetitivas

É só uma questão de tempo para que a automação chegue a todas as profissões. Mas robôs e a inteligência artificial intrínseca a eles não tornarão humanos obsoletos no mercado de trabalho, há quem defenda que a tecnologia virá apenas para auxiliar e nos poupar de tarefas repetitivas. 

No Brasil, uma empresa de TI especializada em soluções para o segmento jurídico, a Tikal Tech, buscou na inteligência artificial uma forma para automatizar tarefas que tomam muito do tempo de advogados. 

Batizado de ELI, sigla para Enhanced Legal Inteligence ou Inteligência Legal Melhorada, trata-se de um sistema inteligente criado para dar maior produtividade e escala aos profissionais. "Um assistente personalizado, dedicado a otimizar processos e garantir ao profissional tempo para atenção ao cliente e dedicação ao trabalho intelectual, ativos valiosos e que não podem ser automatizados", resume a companhia sobre a vocação do que reivindica ser o "primeiro robô advogado do Brasil".

Em termos técnicos, o ELI pode ajudar com a coleta de dados, geração e organização de documentos, execução de cálculos, formatação de petições, interpretação de decisões judiciais, auxiliando a escolha de modelos aplicáveis aos casos e uma série de outras ações repetitivas. 

Na outra ponta, a capacidade de análise de uma grande quantidade de dados, de forma precisa e em questão de segundos, permite ao advogado o aumento da escala de atendimento, agilidade na tomada de decisões e preços justos sem sacrificar a qualidade.

“Em processos contra a cobrança de taxas indevidas na conta de luz, por exemplo, que geralmente não têm valores muito expressivos, o tíquete não atrai frente à mecânica processual. Agora com um sistema que torna factível o trabalho e controle de vários processos na mesma linha, com a mesma qualidade de entrega, o cenário passa a fazer mais sentido”, explica Derek Oedenkoven, CEO da Tikal Tech. 

Segundo a empresa, o ELI foi pensado para ser o alter ego do advogado, uma espécie de assistente programado por ele para ser perfeito para ele ou para seu escritório. 

O ELI segue o exemplo de outros sistemas inteligentes no mundo, como o ROSS, robô da Baker & Hostetler, uma das maiores bancas de advocacia dos EUA e o robô LISA, desenvolvido para a automatização de documentos de confidencialidade na Inglaterra.

Além do ELI, a Tikal Tech opera hoje com outras três plataformas: SeuProcesso, um sistema em que cidadãos e pequenas empresas podem identificar, acompanhar e esclarecer dúvidas sobre processos; a LegalNote, um assistente pessoal digital que permite a concentração mobile de informações e tarefas; e a Diligeiro, uma plataforma que liga advogados de diferentes regiões do país, facilitando a contratação de correspondentes jurídicos.