ZTE faz acordo para pagar multa de US$892 milhões por vendas ilegais ao Irã

Computerworld / EUA
08 de março de 2017 - 10h24
Fabricante chinesa foi punida após uma investigação revelar que ela vendeu roteadores de internet da Cisco para o Irã, país que estava sob sanção da ONU

A ZTE anunciou nesta terça-feira, 7, que chegou a um acordo com o governo dos Estados Unidos relativo aos controles e sanções envolvendo exportações da empresa. A fabricante chinesa foi punida após uma investigação revelar que ela vendeu equipamentos de rede da Cisco para o Irã. A venda de produtos tecnológicos dos EUA àquele país foi proibida pelo governo norte-americano, mas, mesmo assim, a ZTE vendeu os roteadores de internet da Cisco que controlam a Companhia de Telecomunicações do Irã (TCI, na sigla em inglês). O Irã era um dos países que estavam sob sanção da ONU.

Embora o acordo com o Gabinete de Controle de Ativos Externos do Departamento do Tesouro dos EUA (Ofac, na sigla em inglês) e o Departamento de Justiça (DOJ)entre em vigor imediatamente, ele terá que obter aprovação do Tribunal Federal dos Estados Unidos para o Distrito Norte do Texas. Da mesma forma, a aprovação pelo tribunal do acordo com o DOJ é um pré-requisito para o Birô da Indústria e Segurança (BIS) emitir uma ordem de acordo.

Como parte da resolução, a ZTE concordou em pagar cerca de US$ 892 milhões como penalidade civil e criminal, mais um adicional de US$ 300 milhões para o BIS, no prazo de sete anos. Outra condição que a empresa aceitou no acordo com o BIS e de que continuará a trabalhar com uma auditoria decompliance independente.

"A ZTE admite os erros que cometeu, assume responsabilidade por eles e assume o compromisso de promover mudanças positivas na empresa", disse o presidente e CEO da ZTE Corporantion, Zhao Xianming. "Instituir novos procedimentos focados em compliance e promover mudanças significativas em seu quadro de pessoal se tornou a mais alta prioridade da empresa. Aprendemos muitas lições dessa experiência e manteremos nossa rota para nos tornarmos um modelo em compliancena área de exportação e em excelência administrativa. Estamos comprometidos com uma nova ZTE, respeitadora de compliance, saudável e confiável", concluiu.

Zhao foi nomeado presidente e CEO da ZTE Corporation em abril do ano passado, com poderes para liderar o melhor programa de compliance na área de exportação.