VP da Samsung é preso na Coreia do Sul por corrupção

Da Redação
17 de fevereiro de 2017 - 10h21
Herdeiro e chefe da empresa, Lee Jae-yong foi encaminhado para centro de detenção. Empresa teria subornado governo local em troca de favores.

A justiça da Coreia do Sul aprovou nesta semana a prisão do chefão e herdeiro da Samsung, Lee Jae-yong, por conta de acusações de suborno, perjúrio e fraude. As informações são da Bloomberg.

O herdeiro da Samsung foi encaminhado para um centro de detenção após audiências sobre as acusações de que a Samsung teria pago cerca de 38 milhões de dólares em troca de favores do governo sul-coreano.

Inicialmente negado em janeiro pela Corte Central de Seul, o pedido de prisão contra Lee acabou sendo aceitado pelas autoridades agora depois que a promotoria forneceu provas adicionais.

A participação da Samsung no esquema teria como foco principal a fusão de duas unidades afiliadas da gigante, a Cheil Industries e a Samsung C&T.

O caso em questão teria ligação, inclusive, com o impeachment da presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye, que aconteceu em dezembro do ano passado.

A Samsung é acusada de doar dezenas de milhões de dólares para organizações sem fins lucrativos ligadas à Choi Soon-sil, uma amiga da agora ex-presidente Park. As doações teriam a intenção de conseguir suporte do governo local para uma fusão de duas empresas subsidiárias da Samsung.

Também conhecido como Jay Y. Lee, o herdeiro da Samsung foi interrogado por 22 horas no escritório da promotoria em janeiro deste ano. Além dele, os diretores de outras gigantes locais, como LG e Hyundai, também foram ouvidos pelas autoridades sobre possíveis tratamentos favoráveis em troca das doações para as ONGs ligadas à Choi.

 

Lee é filho do ex-presidente da Samsung, Lee Kun-hee, que está fora da empresa desde um ataque cardíaco sofrido em 2014 e já renunciou ao cargo em 2008 após ser considerado culpado em um escândalo de fundos levantados por meio de corrupção - ele acabou voltando ao cargo após receber um perdão presidencial.