Seis lições que a Black Friday deixa para o setor de e-commerce

Da Redação
30/11/2015 - 18h54
Apesar do bom desempenho nas vendas, reclamações mostram que é preciso melhorar o funcionamento das lojas virtuais

A oportunidade dos consumidores de conseguir grandes descontos e das lojas de turbinar os lucros fez do Black Friday desse ano o mais lucrativo da história. De acordo com o ClearSale, site especializado em faturamento e fraudes no evento, o Black Friday 2015 gerou cerca de R$ 1,5 bilhão em faturamento, porém, não necessariamente garantiu a satisfação do consumidor. Segundo o site Reclame Aqui, mais de 4.400 reclamações foram relatadas, principalmente relacionadas ao mau funcionamento dos sites.

Dentre os principais problemas relatados, destacam-se a falta de produtos e serviços oferecidos (indisponíveis na hora da compra), e sites com falhas técnicas. “As lojas não podem falhar no momento em que os usuários mais precisam delas. Isso não só pode ocasionar uma queda brusca nas vendas, mas também na reputação – algo ainda mais difícil de recuperar”, alerta o VP de soluções e estratégias da Micro Focus, Renato Quedas.

Sendo assim, de que forma as lojas virtuais devem agir para garantir um bom desempenho em seu site mesmo com as altas demandas causadas pelas grandes promoções e épocas de vendas?  Confira algumas dicas do especialista para o melhor funcionamento do seu site:

1. Evite atrasos – Faça testes desde o começo e com frequência
Não espere até que os aplicativos ou sites estejam em funcionamento para testar seu desempenho. Através de testes planejados você poderá encontrar defeitos ou problemas com antecedência e minimizar os custos de recuperação - isso porque possíveis defeitos podem ser até 100 vezes mais caros para serem corrigidos no final do desenvolvimento do software do que no começo.

2. Saiba o efeito de qualquer tamanho de carregamento
Qual é o volume máximo de tráfego que um sistema pode lidar? Não ter essa informação pode se tornar desastroso para o negócio, mas muitas empresas de e-commerce acreditam que só há uma forma de descobrir - construindo um ambiente de teste. No entanto, há uma opção alternativa, as empresas podem utilizar para a execução de um teste um sistema baseado em nuvem para simular cenário reais – como pedidos e vendas para milhares de usuários a partir de diversas localizações geográficas.

3. Teste múltiplas plataformas e dispositivosOs clientes irão usar vários tipos de dispositivos e plataformas para acessar as informações, e é vital que sua loja virtual  esteja acessível e possua um layout responsivo para smartphones, tablets e/ou desktop. É preciso testar o desempenho de seu site para web móvel e para o máximo de plataformas possíveis.

4. Entenda as necessidades de cada região
Como parte da estratégia de testes de desempenho, estar preparado para atender várias regiões e tipos de rede é importante. Fazer um teste focado em um alto tráfego originário de um país ou estado, ou a partir de um tipo específico de conexão como operadora 3G, é importante para aumentar a experiência do usuário final em todos os mercados.

5. Encontre a raiz de um problema
Encontrar os problemas de desempenho não é suficiente, você precisa encontrar as causas. Como parte da solução, ferramentas de diagnóstico que permitam localizar de forma eficiente as causas dos problemas de desempenho (mesmo em momentos de pico), irão permitir que você faça correções mais rápidas, reduzindo os ciclos de teste e acelerarando o tempo de colocação no mercado.

6. Soando o alarme
Embora o teste de desempenho frequente ajude a evitar problemas em um momento de pico, é importante estar por dentro de qualquer incidente. O monitoramento do site deve incluir a notificação de uma falha de qualquer natureza. Isso significa receber um alerta sobre um problema em poucos minutos. Uma boa estratégia de monitoramento deve incluir atualizações diárias e relatórios que ajudem a determinar onde ocorreu um problema para impedir que isso aconteça novamente.