Finep lançará edital focado em startups brasileiras

Da Redação
20 de outubro de 2015 - 13h31
Startups poderão receber investimento de até R$ 1 milhão. Por meio de contrato de opção, Finep pode se tornar potencial acionista da empresa

A Finep (Financiadora de Estudos e Projetos) ampliará seus recursos destinados a startups brasileiras. Empresas de base tecnológica, em estágio inicial, com faturamento anual de até R$ 3,6 milhões poderão concorrer ao edital do Finep Startup, que será lançado em novembro próximo. A previsão, diz a Finep, é lançar mais um edital em 2016 e 2017, cada um deles com o valor de R$ 20 milhões.

Jovens empresas inovadoras que tenham desenvolvido soluções em áreas estratégicas para o governo, incluindo aí verticais de saúde, biotecnologia, defesa, energia, aeroespacial e tecnologias da informação e comunicação (TIC), e que se enquadrem nos critérios do edital, poderão se candidatar. As startups selecionadas poderão receber aporte de até R$ 1 milhão, conforme a evolução do plano de negócios, informou a Finep por meio de comunicado oficial publicado em seu site

Segundo a financiadora, trata-se da primeira ação dentro de um conjunto de iniciativas voltadas a empresas nascentes que pretende lançar nos próximos anos. A expectativa é que o programa invista em 40 empresas até 2016.   

Como funcionará

Uma das novidades é que o investimento se dará por meio de contrato de opção de compra de ações, baseado no plano de negócios da startup. Esse tipo de contrato transforma a investidora, no caso a Finep, em uma potencial acionista da empresa. 

A Finep, então, terá a opção de se tornar ou não sócia da startup. Se a empresa for bem sucedida, a Finep pode exercer essa opção. Se a empresa fracassar, a Finep não arca com o passivo, o que garante maior segurança.

Ao priorizar esse tipo de investimento, pretende-se otimizar os recursos aplicados, diminuindo o risco e aumentando a possibilidade de retorno para a sociedade. Essa iniciativa não pretende competir com os fundos, garante a agência. A vocação do novo edital é levar empresas a um estágio onde o acesso a outros canais de investimento se torne viável. 

Para a presidente da Anprotec, Francilene Garcia, o Finep Startup representa uma importante alternativa para criar condições de crescimento para essas empresas. "Essa ação preenche uma lacuna. Sem esse apoio, as startups acabam sem condições de crescer no momento oportuno e, ao mesmo tempo, não se tornam atrativas a outros tipos de investimento, o que pode fadar o negócio ao fracasso", destaca.

Investidores anjo

Com o objetivo de estimular o empreendedor a buscar investimento privado, a Finep Startup contará com um mecanismo que priorizará empresas que forem aportadas por investidores anjo. 

Ao se inscrever no edital com uma carta de compromisso de um investidor anjo – que também investirá na empresa por meio de contrato de opção – a startup ganhará pontos na seleção feita pela Finep. 

A quantidade de pontos obtidos dependerá do valor do investimento privado, que pode ir de R$ 50 mil a R$ 350 mil. 

Além do investidor anjo, o processo de seletivo do edital levará em consideração os critérios de inovação e tecnologia; mercado e modelo de negócios; e equipe. 

De acordo com Luis Fernandes, as características do edital foram definidas na relação de longa data que a financiadora mantém com os investidores. 

O contrato de opção para ambas as partes, diz Fernandes, é o grande diferencial da chamada, pois diminui os riscos para um investidor de menor porte como o anjo. “Esse é um novo modelo de apoio no qual a Finep coloca recursos públicos na startup e ao mesmo tempo alavanca o investimento privado na empresa”, afirma.

Em uma fase mais avançada do processo seletivo, uma banca avaliadora formada por Finep, Anjos do Brasil e Anprotec selecionará as startups que serão investidas.

De acordo com a Finep, a parceria com investidores anjo - além da alavancar recursos - é fundamental para o sucesso do empreendimento, à medida que estes também agregam conhecimento ao negócio.