Xerox quer fazer computadores "enxergar' como humanos

Da Redação
27/07/2014 - 23h43
Cientistas da Xerox apresentaram as tecnologias que estão desenvolvendo para ensinar as máquinas a processar imagens como o cérebro humano

Vinte cientistas do Centro de Pesquisas Xerox de Webster (XRCW) compartilharam com outros pesquisadores e participantes do evento IEEE Computer Vision/ Pattern Recognition, em Ohio, Estados Unidos, como estão trabalhando para dar aos computadores a mesma habilidade de "ver" que tem o cérebro humano.

O encontro teve a presença de cientistas da Google, Facebook, Microsoft Research, Amazon, e instituições acadêmicas renomadas mundialmente, que buscam formas de tornar computadores “mais humanos”, imitando a forma como o cérebro processa o pensamento e visão.

“A Xerox é uma pioneira em ensinar computadores a extraírem análises significativas e acionáveis a partir de imagens e vídeos”, disse Raja Bala, principal cientista da Xerox em Webster, Nova Iorque.  “Embora tenha acontecido um progresso significativo nos últimos anos, uma série de desafios científicos precisam ser resolvidos.”

O ABC da visão computacional

A Xerox realiza pesquisas do segmento de visão computacional nos seus centros localizados em Nova Iorque e França. O Xerox Innovation Group também colabora com as principais instituições acadêmicas do mundo.

Os pesquisadores da Xerox estão ensinando os computadores a transformar uma busca textual em busca visual equivalente, traduzindo textos e comandos em "recursos visuais" que existem nas imagens (por exemplo, o formato de um carro). O processo essencialmente associa informação de baixo nível (pixels) em conceitos de alto nível como objetos e cenas.

Por exemplo, os cientistas podem ensinar o computador a reconhecer pontos ou linhas de uma imagem que sejam iguais ao modelo esquemático de um carro ou de um rosto. Eles então agregam ferramentas específicas de processamento que ajudam no processo de aprendizado e reconhecimento.

Detector de motoristas usando celulares

Os cientistas da Xerox criaram um sistema com câmeras nas estradas que utiliza a tecnologia de reconhecimento de padrões para que o computador possa detectar se um motorista está utilizando telefone celular.

Smartphone na autoescola

Os pesquisadores também trabalham em um projeto de visão computacional que pode transformar um smartphone em assistente de direção. Usando tecnologia de detecção facial, o dispositivo estima a direção do olhar do motorista, por exemplo, e calcula se o condutor está distraído e sem atenção na estrada.

Imagens mais atraentes

Os cientistas do centro de pesquisas da Xerox Europa, em parceria com a Harvard University, tentam entender o que atrai primeiro a atenção das pessoas ao  olhar uma imagem. A partir desse entendimento é possível prever para onde irá o olhar das pessoas numa cena, foto ou um jogo.