Bill Gates deixa de ser maior acionista da Microsoft

Da Redação
05 de maio de 2014 - 10h09
Com isso, fundador da empresa agora está atrás do seu sucessor e agora também ex-CEO, Steve Ballmer. Executivo continua sendo homem mais rico do mundo.

Bill Gates deixou de ser o maior acionista da Microsoft pela primeira vez na hustória da empresa que ele ajudou a fundar em 1975. A expectativa é que a participação do executivo na companhia “desapareça” em cerca de quatro anos.

A mudança aconteceu após Gates vender 4,6 milhões de ações e ver seu patrimônio na empresa cair para 330,1 milhões de ações. Com isso, ele fica em segundo lugar no ranking, atrás de outro ex-CEO da Microsoft, Steve Ballmer, que tem 333 milhões de ações.

Nos últimos 12 anos, Gates vende cerca de 80 milhões de ações da Microsoft a cada temporada como uma forma de financiar sua fundação beneficente Bill & Melinda Gates Foundation. Nesse ritmo, a expectativa é que ele deixe de ter ações da empresa por volta de 2018.

Apesar de não ser mais o maior acionista da Microsoft, Bill Gates ainda é o homem mais rico do mundo com uma fortuna estimada em nada menos que 76 bilhões de dólares.