Supercomputador da IBM quebra barreira do petaflop de processamento

Computerworld/EUA
10/06/2008 - 10h21
Framingham - Roadrunner é capaz de executar 1.026 quadrilhões de cálculos por segundo, o dobro da segunda máquina mais veloz do mundo.

O supercomputador Roadrunner, da IBM, quebrou a barreira de processamento petaflop, capaz de executar 1.026 quadrilhões de cálculos por segundo.

A velocidade alcançada tirou a liderança do BlueGene/L, também da IBM, como supercomputador mais poderoso do mundo.

O Roadrunner precisaria de apenas uma semana para executar cálculos que o supercomputador mais rápido do mundo, há 10 anos, levaria 20 anos para completar.

Quebrar a barreira do petaflop é o maior desafio da supercomputação desde que a barreira do teraflop foi quebrada, há 11 anos. O próximo objetivo da IBM, após esta conquista, é criar um sistema na escala ‘exa’.

O supercomputador será usado no Los Alamos National Laboratory para trabalhar com problemas de segurança nacional, testar materiais nucleares e sistemas de armas nucleares, além de prever mudanças climáticas a longo prazo e estudar o universo.

A máquina ainda tentará descobrir a cura para o HIV, segundo o líder da divisão de computação de alta performance do Los Alamos, John Morrison.

O Roadrunner usa 3,9 megawatts de energia, o suficiente para ligar 39 mil lâmpadas de 100 watts. A máquina possui 6.948 processadores Opteron dual-core, 12.960 processadores Cell, 80 terabytes de memória e roda o sistema operacional Linux.

Este supercomputador é o segundo modelo do Roadrunner. O primeiro alcança 70 teraflops, e também é usado pelo Los Alamos National Laboratory.

Sharon Gaudin, editora do Computerworld, de Framingham