Spams com malwares cresceram 12% durante a Copa do Mundo

Redação do IDG Now!
13/07/2010 - 09h50
Número foi quatro vezes maior que a média anual, que gira em torno de 3%. EUA foi o país que mais disparou mensagens do gênero.

Um estudo divulgado pela Symantec indicou que o número de spams que trazem códigos maliciosos embutidos aumentou 12% durante o período da Copa do Mundo. O número é quatro vezes maior que a média anual de ataques do gênero, que gira em torno de 3%.

Segundo a empresa de segurança, a maioria dos spams contendo códigos maliciosos oferecia resultados das partidas, falsas promoções utilizando o nome da FIFA, com destaque para a oferta de ingressos para os jogos. De acordo com o relatório, os EUA é o país de origem que mais disparou mensagens do gênero, com 20% do volume, seguido por India e Holanda.

Curiosamente, a Symantec registrou uma diminuição do envio de spams pelo mundo, com o volume sendo reduzido de 89,81% em maio para 88,32% em junho. No entanto, o número de ataques via phishings – páginas falsas que têm o intuito de induzir o usuário a colocar dados confidenciais nelas, como senhas e números de cartões de crédito – cresceu 25% também em junho.