Redação do IDG Now!" />

Testes de urnas eletrônicas com hackers terminam sem que haja invasão

Redação do IDG Now!
16/11/2009 - 14h47
Especialistas convocados não conseguiram quebrar a segurança da urna eletrônica que será usada pelo Tribunal Superior Eleitoral nas Eleições 2010.

Os testes com hackers realizados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com as urnas eletrônicas que serão usadas nas Eleições 2010 terminaram sem que o sistema que contabiliza os votos fosse comprometido.

Segundo comunicado no site do TSE, os 32 especialistas convocados pelo órgão para testar a segurança do sistema não conseguiram comprometê-lo durante os testes, que aconteceram entre os dias 10 e 13 de novembro.

> TSE exalta hackers, mas descarta teste pela web

No último dia de testes, o TSE afirma que especialistas da Procuradoria Geral da República (PGR), do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e da Polícia Federal (PF) tentaram invadir a urna eletrônica para alterar contagem de votos e fraudar eleições por diferentes métodos, mas não tiveram sucesso.

O representante da Polícia Federal tentou, sem sucesso, alterar as informações em cartões de memória que alimentam a urna eletrônica, mudando os votos antes mesmo do eleitor se apresentar à sua seção eleitoral.

Os especialistas do TST tiveram como estratégia alterar o boletim da urna, que imprime a comprovação do voto.

O plano teve relativo sucesso, mas a impressão fraudulenta não saia do mesmo tamanho da impressão original, o que comprometeria o sigilo da invasão.

Já os especialistas da PGR tentaram, também sem sucesso, substituir o sistema operacional original da urna eletrônica, baseado em Linux, para que pudessem controlar todos os processos do equipamento.

É a primeira vez que o TSE expõe o sistema de segurança da urna eletrônica à avaliação técnica antes da votação.

Segundo o secretário de Tecnologia da Informação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Giuseppe Janino, a falta de sucesso nos testes prova que eleitores não devem se preocupar com a segurança do sistema.

Como último passo do processo, o ministro do TSE, Ricardo Lewandowski, anunciará na próxima sexta-feira (20/11) os vencedores dos três prêmios em dinheiro para as melhores sugestões técnicas que sofistiquem a segurança da urna eletrônica.

Os prêmios serão de cinco mil reais, três mil reais e dois mil reais.