8 grandes novidades com Android anunciadas na CES 2019

Michael Simon/PcWorld EUA
11 de janeiro de 2019 - 08h15
Assistente e dispositivos são destaque. Confira a lista completa que separamos da maior feira de tecnologia do mundo

Quando a CES chega ao fim, duas coisas são certas: a maioria das pessoas não poderá pagar por uma das TVs OLED roll-up de cair o queixo da LG e o Android está pronto para mais um grande ano.

Embora talvez ainda não tivéssemos dado uma olhada no telefone dobrável da Samsung, havia muitos anúncios discretos em Las Vegas, nos Estados Unidos, que poderiam ter um grande impacto no resto do ano. Do Google Assistant para a Android TV, aqui estão oito anúncios da CES que podem ter escapado ao seu radar.

1. Google Assistant 

O Google não trouxe o seu pesadíssimo Pixel 3 Lite para a CES, mas uma série de novos truques do Google Assistant. Juntamente com um novo modo de intérprete no Google Home e Smart Displays, que oferece traduções em tempo real de conversas em dezenas de idiomas, será possível verificar as informações de voo e obter um cartão de embarque usando o Assistant no telefone Android. Mas o novo recurso mais útil para telefones Android está na tela de bloqueio. Nos smartphones Pixel, "Hey Google" funciona mesmo quando o telefone está bloqueado e, agora, o Google está levando essa funcionalidade para todos os telefones Android. 

Por que é importante? Isso pode significar que o Google está começando a soltar as rédeas dos recursos exclusivos do Pixel.

2. Nubia Red Magic Mars phone

Não havia uma tonelada de telefones lançados na CES este ano - todos eles estão sendo preparados para o MWC, em fevereiro -, mas houve um que chamou a atenção: o Red Magic Mars. Fabricado pela Nubia, ele possui Snapdragon 845, tela LCD de 6 polegadas, até 10GB de RAM, um sistema de refrigeração líquida e bateria de 3.800mAh, mas o que é mais interessante sobre o Red Magic Mats não é o que está no interior. São dois recursos exclusivos no case. Perto do topo, há um par de botões “ombro” personalizáveis sensíveis ao toque que adicionam controles extras para os jogadores, e uma faixa LED voltada para trás com 16,8 milhões de opções de cores. O aparelho já está sendo lançado nos EUA por um preço inicial de US$ 399.

Por que é importante? Depois que o Razer Phone 2 e o Asus ROG chegaram em 2018, os telefones de jogos estão se tornando importantes. Então é bom ver alguém fazendo um que não custa tanto quanto um iPhone.

3. Conectividade 5G

Como esperado, o 5G foi uma das grandes palavras-chave da CES neste ano, mesmo que ainda estejamos perto de comprar um telefone 5G. Mas eles estão vindo. A Qualcomm anunciou que mais de 30 aparelhos 5G chegarão em 2019, um salto significativo em relação à estimativa anterior de 20. 

Por que é importante? Temos muitas perguntas sobre o 5G, mas há muito o que aguardar, então quanto mais telefones e redes, melhor.

4. Android Auto sem fio 

O Android Auto lentamente se tornou um dos melhores sistemas de infoentretenimento, com sólido suporte a aplicativos, integração com o Assistente do Google e navegação fantástica sem uso das mãos. Na CES, vários fabricantes revelaram novas unidades que suportam o Android Auto, incluindo a primeira opção sem fio no JVC KW-M855BW. 

Isso significa que não é preciso levar um cabo USB-C para veicular o Android Auto na tela do carro. E se o telefone estiver equipado com o Miracast, a pessoa poderá até mesmo reproduzir vídeo na tela de 6,8 polegadas (embora seja necessário estacionar com o freio de emergência acionado para isso). Ele também permite o emparelhamento dual do telefone e a reprodução de áudio de alta resolução.

Por que é importante? Um deck de terceiros que ofereça conectividade sem fio não é tão bom quanto o sistema Android automotivo de trama completa que o Google continua provocando, mas é um passo na direção certa.

5. Bixby 2.0

O Bixby tem sido o peso de muitas piadas para contar, mas mesmo assim a Samsung persiste, com o Bixby 2.0 chegando a celulares no final do verão (do hemisfério norte) passado. O único problema foi que ele quebrou algumas funcionalidades com softwares de terceiros, como Maps, Gmail, Play e o restante dos aplicativos do Google. Durante a sua palestra na CES este ano, a Samsung deu boas notícias: o suporte está voltando. Não está claro exatamente a profundidade da integração, mas antes o usuário podia usar o assistente para fazer coisas como obter rotas, fazer o download de aplicativos e mostrar mensagens de um remetente específico.

Por que é importante? O Bixby na verdade não é tão ruim, mas é meio que um não-iniciante sem suporte para os aplicativos do Google. 

6. Tablet com Alexa

Os tablets Android geralmente não são algo que entusiasma, mas a Lenovo está tentando mudar isso, transformando-os em alto-falantes inteligentes. Eles não executam o Google Assistant, no entanto, eles administram o Alexa. Embora os novos tablets Android Oreo da Lenovo não sejam nada especiais por conta própria, com telas de 10 polegadas e processadores Snapdragon 450, eles se tornam algo mais com o assistente. Ao colocá-los no Smart Dock e eles se transformarão em um verdadeiro Echo Show, com um alto-falante de 3W e três microfones de campo distante.

Po rque é importante? Visualmente, é uma grande melhoria em relação ao modelo do ano passado e é muito mais barato para inicializar.

7. TVs Android

Toda vez que achamos que a Android TV está pronta para sair do ar, surge algo para dar uma nova vida a ela. Na I/O, o Google prometeu um "foco renovado" na plataforma e revelou a JBL Link Bar, uma barra de som com Google Android e Android TV que está finalmente disponível. Para começar em 2019, há várias TVs Android a caminho: Sony, Hisense, Philips, TCL, Xiaomi, JVC, Toshiba e outras. Todas anunciaram novos sets na CES com a Android TV e o Google Assistant. Não é por acaso que os desenvolvedores desta semana também começaram a receber seu kit de desenvolvimento de TV Android ADT-2 e dongle para integração do Android 9 Pie. 

Por que é importante? Mesmo com a forte concorrência de Roku, Amazon e Apple, a Android TV ainda está mostrando que pode competir com os grandes players. 

8. Scallop 2 Wear OS watch

A Fossil tem sido o portador para Android Wear/Wear OS, e a CES tem sido tradicionalmente a sua plataforma de lançamento para novos modelos. A marca não levou a lista de relógios que normalmente leva, mas há um modelo notável: o Kate Spade Scallop 2, nomeado por seu design de moldura gravada. 

A novidade deste ano é o NFC para o Google Pay, um sensor de frequência cardíaca, GPS e resistência à água 3ATM, para que não seja preciso tirá-lo quando for nadar. A única coisa que não mudou foi o preço: ele ainda começa em US$ 295, o que é muito mais palatável com esses recursos. A única reclamação é que ele ainda usa o antigo chip Snapdragon 2100 em vez do mais novo 3100, mas ainda é uma atualização impressionante.

Por que é importante? O Wear OS ainda está à procura de um líder, mas ainda é um bom sinal de que os relógios das mulheres finalmente terão os mesmos recursos que os dos homens.